Preloader

9 insights sobre sustentabilidade no varejo destacados na NRF 2023

9 insights sobre sustentabilidade no varejo destacados na NRF 2023 - Plataforma Setor Moveleiro

Sustentabilidade no varejo – Nós falamos bastante nas últimas semanas sobre como a tecnologia vem colaborando para que varejistas proporcionem uma experiência de compra mais agradável, conveniente e sem atrito para seus clientes. Outro ponto muito abordado durante a NRF 2023, porém, é a forma como as inovações tecnológicas no varejo podem e devem colaborar também para um mundo melhor, com uma jornada de consumo mais limpa e adequada, tanto ambiental como socialmente. 

A sustentabilidade no varejo esteve em toda parte na NRF Big Show, maior evento do varejo no mundo. À medida que o tema se torna cada vez mais incorporado aos modelos de negócios na área, vários temas-chave emergem quando executivos do varejo se reúnem para falar sobre o futuro do setor. 

Por isso mesmo, selecionamos e apresentamos a seguir nove dos principais insights sobre sustentabilidade no varejo debatidos na NRF 2023. 

Sustentabilidade no varejo é uma jornada

Como qualquer processo de melhoria contínua, a sustentabilidade é uma jornada, não um destino. Cada varejista, marca e fornecedor está em um lugar diferente em sua própria jornada. Os varejistas e fornecedores mais comumente reconhecidos por seu progresso em sustentabilidade também têm as metas mais ambiciosas para futuras inovações em sustentabilidade. Eles estão sempre em busca de oportunidades para melhorias futuras.

Toda missão no varejo deve ser sustentável

Os varejistas reconhecem que a sustentabilidade é um esforço de grupo. Executivos e equipes de sustentabilidade são mais eficazes quando a experiência existe além de uma só pessoa ou departamento. Soluções sustentáveis requerem colaboração em toda a organização. 

Durante o Programa Estudantil da Fundação NRF (Federação Nacional do Varejo dos Estados Unidos), executivos da Dick’s Sporting Goods, Saks Fifth Avenue, Target e Walmart destacaram como papéis tão diversos como merchandising, operações, marketing, cadeia de suprimentos e relações governamentais desempenham missões significativas nas iniciativas de sustentabilidade do varejo.

9 insights sobre sustentabilidade no varejo destacados na NRF 2023 - Plataforma Setor Moveleiro

Os consumidores têm diferentes necessidades de sustentabilidade

Uma porcentagem significativa dos consumidores está buscando produtos mais sustentáveis. Demonstrando, inclusive, disposição de pagar mais por produtos sustentáveis, particularmente consumidores mais jovens, mais ricos e mais instruídos. 

Os varejistas reconhecem, entretanto, que os consumidores estão em suas próprias viagens de sustentabilidade e têm suas próprias prioridades. Dessa forma, alguns se concentram apenas nas embalagens dos produtos. Enquanto outros examinam os impactos da sustentabilidade do produto dentro da embalagem, incluindo como ele foi feito, a fonte das matérias-primas, preocupações com os ingredientes / materiais ou sua pegada de carbono. 

Determinar, portanto, quais atributos de sustentabilidade são mais importantes para o seu público-alvo e como eles se classificam com outras prioridades tradicionais do consumidor, como preço, desempenho e disponibilidade, continua sendo um ponto-chave para o sucesso dos varejistas.

 

O varejo sustentável trata de questões sociais

A sustentabilidade no setor varejista trata de mais do que apenas considerações ambientais. Trata-se também das pessoas. É por isso que varejistas como a Target têm programas para apoiar fornecedores menores liderados por mulheres e negros. 

O fundador e CEO da Chobani, Hamdi Ulukaya, por exemplo, compartilhou sua história como imigrante da Turquia em uma palestra na NRF 2023. Conectando suas experiências com os esforços da empresa para apoiar os trabalhadores imigrantes.

O varejo de segunda-mão continua a escalar

Múltiplas sessões da NRF abordaram o aumento do varejo de revenda de segunda-mão, nas quais varejistas tradicionais ou mercados on-line dedicados permitem aos consumidores comprar produtos usados, levemente desgastados, reparados ou reformados. 

A IKEA compartilhou como seu programa de revenda de móveis aumentou o tráfego em suas lojas físicas ao mesmo tempo em que criou benefícios ao meio ambiente e ao consumidor. 

Outras sessões abordaram também as necessidades únicas dos mercados de revenda de luxo e identificaram como a demanda ambiental, financeira e estética por itens de época impulsiona esse tipo de negócio. Um analista sugeriu que o mercado de revenda de segunda-mão pode chegar a US$ 300 bilhões até 2031.

O varejo sustentável requer fornecedores sustentáveis

esg-indústria-moveleira

Até 98% dos impactos de sustentabilidade de um varejista estão fora de seu controle direto. Esses impactos são impulsionados pelas decisões de seus fornecedores e dos fornecedores de seus fornecedores. Cada um dos atores de uma cadeia, como a moveleira, por exemplo, depende de redes adicionais de fornecimento para os subcomponentes de que necessitam. 

Dessa forma, um único produto pode ser o resultado de uma rede de dezenas ou centenas de fornecedores. Encontrar maneiras de influenciar os fornecedores profundamente dentro das redes de fornecimento continua sendo um objetivo desafiador para o setor varejista.

Colaborar com fornecedores é crucial

As soluções de sustentabilidade mais bem-sucedidas, portanto, surgem quando os varejistas colaboram estreitamente com os fornecedores. Nesse sentido, o projeto Gigaton do Walmart inclui, entre outras iniciativas, um esforço para ajudar os fornecedores a financiarem suas próprias transições para a energia renovável. Executivos da Levi’s e da L’Oréal também falaram na NRF 2023 sobre a importância de colaborar com os fornecedores em metas comuns de sustentabilidade. 

O varejo sustentável requer melhores dados

Ah, os tão valiosos dados. O rastreamento dos impactos da sustentabilidade em vastas redes de abastecimento requer melhores sistemas de coleta, validação, compartilhamento e análise dos dados. Sistemas de dados de sustentabilidade estão sendo desenvolvidos para tratar de preocupações específicas como direitos humanos, conteúdo reciclado ou orgânico, pegadas de carbono e origens de matérias-primas, mas muitos sistemas ainda permanecem privados, incompletos, incapazes ou não dispostos a compartilhar dados com outros sistemas. 

Os protocolos e sistemas de dados fragmentados complicam os esforços de sustentabilidade. A fim de resolver essa questão, então, estão surgindo soluções baseadas em protocolos comuns de auditoria, cadeias de bloqueio (blockchain) públicas e sistemas de inteligência artificial. No entanto, nenhum sistema foi ainda amplamente adotado de forma que atenda às necessidades de sustentabilidade dos varejistas. Uma brecha a ser trabalhada. 

As conferências de varejo podem ser mais sustentáveis

Os participantes da NRF 2023 viram os esforços para tornar a conferência em si mais sustentável. Entre as soluções mais simples, mas de impacto, os palcos apresentaram garrafas de água reutilizáveis de alumínio em vez de garrafas plásticas de água de uso único. Já os expositores foram encorajados a reduzir os impactos ambientais de suas preparações para a feira e a doar materiais em excesso por meio do programa JavitsCares para organizações locais sem fins lucrativos em toda a cidade de Nova York. As grandes faixas exibidas em todo o Javits Center durante o evento também estão sendo transformadas em bolsas e carteiras coloridas.

De fato, o foco do setor varejista na sustentabilidade nunca foi tão forte. Consumidores, funcionários, investidores e outros estão falando sobre isso. Dentre isso tudo, nossa missão continua a ser a de compartilhar as melhores práticas e facilitar o diálogo para acelerar o progresso do setor moveleiro, tanto na indústria quanto no varejo, com foco na sustentabilidade.

Veja também