Preloader

Black Friday 2021 não alavancou venda de móveis em novembro

Venda de móveis e a Black Friday 2021  – Nova edição da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia) vem para jogar um balde de água fria nos dados preliminares de fechamento de 2021 no setor moveleiro. Enquanto as vendas no comércio geral cresceram 0,6% em novembro, a categoria “móveis e eletrodomésticos” foi responsável pelo maior recuo do mês: -21,5% nas vendas em relação a outubro do mesmo ano. Demonstrando que o olhar para a melhoria das casas tem mesmo perdido fôlego entre os brasileiros.

Embora os resultados do penúltimo mês do ano coloque o varejo nacional num patamar 1,2% superior ao do pré-pandemia, a baixa representatividade da Black Friday nas vendas de novembro ligam um sinal de alerta para a economia e o consumo no Brasil.

Os móveis, que foram um dos grandes destaques das vendas no comércio em 2020, parecem não ter sido a prioridade dos consumidores brasileiros em 2021. Pelo menos não nos últimos seis meses, acumulando queda de 0,3% entre janeiro e novembro na comparação com igual período do ano anterior.

Já no mês, em comparação com novembro de 2020, a queda na venda de móveis foi de 18,5%. O resultado só é positivo, +0,7%, no acumulado de 12 meses.

Venda de móveis no Nordeste

Os estados pesquisados do Nordeste foram os que apresentaram os piores resultados negativos no setor. Na Bahia, as quedas foram de -27,5% em relação a novembro de 2020; -5,6% no acumulado de janeiro a novembro; e -3,9% em 12 meses. Seguindo a mesma linha comparativa, no Ceará os recuos foram de -30,8%, -5,2% e -3,6%, respectivamente. Por fim, em Pernambuco, observou-se declínio de -20,8% na comparação mensal e de -11% tanto no acumulado até novembro quanto nos últimos 12 meses.

Com uma injeção considerável de renda na região durante a pandemia, o Nordeste vinha sendo apontado como um dos principais mercados-alvos do setor moveleiro nacional no mercado interno nos últimos anos. Apesar da queda nas vendas de móveis nos estados pesquisados, porém, este enfraquecimento reflete, na verdade, o cenário em todo o País.

No Sudeste, por exemplo, apenas Minas Gerais apresentou resultados positivos em novembro de 2021: +9,6% sobre outubro; +25,9% no ano e +23,2 em 12 meses.

E a Black Friday 2021?

De fato, com os números agora consolidados, a Black Friday 2021 foi muito menos intensa, em termos de volume de vendas, do que a do ano anterior. “Em 2020, o período de promoções foi melhor, especialmente para as maiores cadeias do varejo”, explica o gerente da pesquisa, Cristiano Santos.

As pré-promoções, com grandes descontos e crédito mais barato nos meses anteriores, também podem ter esvaziado as lojas em novembro. “Isso ocorreu, em parte, por causa da inflação, mas também por uma mudança no perfil de consumo. Já que algumas compras foram realizadas em outubro ou até mesmo no primeiro semestre, quando houve maior disponibilidade de crédito e o fenômeno dos descontos. Isso adiantou de certa forma a Black Friday para algumas cadeias”, finaliza Santos.

Veja também