Preloader

Cozinhas: O coração do novo morar

cozinhas-industria-moveleira

O primeiro jantar para convidados, a primeira vez em que nossos filhos receberam os amiguinhos em casa, aquela noite em que dançamos pela sala com uma taça de vinho nas mãos ou as três vezes em que “maratonamos” o mesmo seriado com um balde de pipoca  no colo. Tudo é história e torna nossa casa uma extensão de quem nós somos, um lugar de afeto! E se há um espaço capaz de reunir todas essas vivências, bem como unir diferentes gerações, gêneros, atividades e necessidades… Esse lugar é, sem dúvida, a cozinha! Lugar de experimentar, juntar pessoas, de celebrar. Mas também da correria do cotidiano, do arroz e feijão de todo dia.

E, claro, nesse novo momento, com tudo acontecendo dentro de casa, ela assume um papel ainda mais central no equilíbrio da vida doméstica. Abraçando de vez a multifuncionalidade – palavra de ordem do novo morar. Afinal, o que pode ser mais multifuncional do que uma grande mesa de jantar? Um lugar onde algumas pessoas podem estar comendo, enquanto os adolescentes estudam, os avós jogam conversa fora tomando um cafezinho, as crianças brincam de colorir e os pais trabalham remotamente. Tudo acontecendo num mesmo ambiente e utilizando-se de um mesmo móvel.

Mobiliando cozinhas contemporâneas

 

Pensemos nessas cozinhas, portanto, como espaços compartilhados. Onde diferentes perfis e interesses convivem simultaneamente. O grande desafio, dessa maneira, é se desenvolver móveis simples. Mas práticos o bastante para atenderem diferentes rotinas e estilos de vida de maneira simultânea.

Por isso, pense em mobiliário flexível e customizável. Como cadeiras e bancadas com diferentes regulagens e alturas; ferragens e roldanas inteligentes; mobilidade e fácil montagem; múltiplas opções de armazenamento; superfícies de fácil limpeza; modulação; decoração sem gênero etc.

As madeiras, como sempre, podem ser as melhores opções na construção de espaços ou móveis neutros, mas, ainda assim, de muita personalidade. Que tal combinar madeirados clássicos como a Nogueira e o Carvalho a opções mais exóticas e regionais, como o Freijó? O casamento entre a madeira com elementos mais brutos ou industriais também traz bastante equilíbrio ao espaço. Experimente diferentes tipos de pedra, cerâmicas, o granilite, tijolinhos aparentes e o aço, por exemplo. Cores neutras combinadas a tons de verde ou terrosos também ajudam a alcançar essa pegada fluida e plural.

Veja também