Preloader

Evolução da imagem de produtos no setor moveleiro: Do cromo à Realidade Aumentada

imagem-produto

Se o modo de comprar e vender mudou. Mudou-se também a forma de apresentar os móveis. Enquanto antes comprar um móvel pela Internet, por exemplo, parecia uma experiência pouco provável, com fotos que muitas vezes não revelavam as reais características do produto — afinal, como escolher uma peça de mobiliário sem tocá-la, experimentá-la, avaliar a cor, material e dimensões? Hoje, a tecnologia vem proporcionando níveis cada vez mais realistas de visualização. Combinando Realidade Aumentada (AR), aplicativos de webrooming, entre outras soluções.

“A evolução do uso da imagem de produtos no setor moveleiro: Do cromo à realidade aumentada” foi tema de mais uma edição do Webinar Setor Moveleiro. Denis Abruzzo – especialista em imagem de produtos, Vivian Rockenbach – gerente de marketing e comunicação da Kappesberg, e Leandro Rosinski Alves – especialista em direito empresarial, foram os convidados do evento on-line que lembrou a trajetória das fotografias em cromo até chegarmos às ferramentas atuais. Além de debaterem sobre essas ferramentas, os participantes falam sobre as aplicações práticas e legais desses tipos de recurso.

Realidade Aumentada e o futuro da comunicação moveleira

“Nós precisamos nos adaptar à jornada do consumidor. Desde a etapa da procura pela marca ideal, ao ‘o que’ ele está procurando ‘e onde’ está procurando. Só assim é possível entendermos e entregarmos o que pode ser determinante para a decisão dele”, fala Vivian, gerente de marketing e comunicação da Kappesberg.

Esqueça, então, aquelas fotos estáticas, com espaços meticulosamente organizados e milimetricamente mobiliados. Abrace a casa viva, como um espaço de trabalho, estudos, entretenimento, exercícios… lugar de cozinhar, compartilhar, dançar, enfim, um lugar de ser, não só de estar! Com os móveis não só ocupando ambientes, mas tornando-os mais práticos, funcionais, expressivos e significativos. A gente falou mais sobre isso no artigo “Ambientação de fotos para catálogos: Como expor móveis em 2020”. Vale a pena a leitura!

Seguindo essa tendência, uma das soluções encontradas pela Kappesberg foi apresentar seus produtos de forma híbrida. Ou seja, mesclando fotos reais e fotos com pessoas interagindo com o espaço de maneira combinada a ambientes virtuais e, recentemente, incluindo também a realidade aumentada. O objetivo da empresa é justamente otimizar a parte sensorial, para que a experiência com a imagem seja o mais próximo possível do toque e do olhar de perto. “A realidade aumentada nos possibilita enriquecer uma experiência real com algo virtual”, pontua Vivian.

De fato, como ressalta Denis Abruzzo, especialista em imagem de produtos, uma imagem sempre será uma foto: ”Não importa se foi feita pela tecnologia 3D. Sempre será uma imagem depois de revelada”. O que quer dizer que independentemente do recurso utilizado, ela deverá representar com integridade e veracidade o produto destacado. O que, aliás, é muito importante não só do ponto de vista do consumo, mas também pelo aspecto legal.

Aspectos legais da publicidade de móveis

“Toda publicidade, a despeito da forma ou do meio de comunicação, obriga o fornecedor que veiculá-la a entregar o produto conforme as precisas características da sua imagem no anúncio publicitário. Se o fornecedor se recusar a cumprir o que foi anunciado, o consumidor pode, a seu critério e alternativamente, exigir o cumprimento da proposta, aceitar outro produto equivalente ou rescindir o contrato. Nesse último caso, com direito à restituição do valor pago e sem prejuízo de indenização por eventuais perdas e danos”, explicou o advogado Leandro Alves.

Além disso, segundo o especialista em direito empresarial, se a publicidade for considerada enganosa ou abusiva, o fornecedor poderá ser responsabilizado civil, administrativa e criminalmente. “Assim, ao tempo que constitui instrumento indispensável para as vendas, a publicidade com imagens de produtos deve ser feita com clareza e total transparência. Tendo, então, fidelidade ao produto anunciado. Não podendo, assim, se divorciar do respeito aos direitos dos consumidores.”

Webinar Setor Moveleiro

Para entender mais sobre esse novo momento na comunicação moveleira, assista ao webinar na íntegra:

 

 

Veja também