Exportações de painéis de madeira. As grandes vilãs?

Exportações de painéis de madeira. As grandes vilãs?

Compartilhe nas redes!

Compartilhe nas redes!

exportações-de-paineis-de-madeira

Muito se falou, ou melhor, se especulou sobre o comércio exterior de painéis de madeira durante os últimos anos. Afinal, as exportações no setor colaboraram para a crise de matérias-primas na indústria de móveis nacional? Bem, certamente não podemos afirmar, tampouco nos cabe o julgamento. O que podemos, porém, é fazer uma leitura do atual cenário com base nos números do fechamento de 2021, recém-divulgados pela IBÁ (Indústria Brasileira de Árvores).

As exportações brasileiras de painéis aglomerados atingiram US$ 86,80 milhões no ano passado. Representando, assim, um aumento de 1,9% em valores exportados comparando-se aos US$ 85,16 milhões exportados em 2020. Crescimento, portanto, positivo, porém, singelo. Sobretudo ao olharmos para o salto vivido pela própria indústria brasileira de móveis prontos e colchões, que experimentou aumento de 49% em volume de peças e de 50% em valores exportados na passagem de 2020 para 2021, segundo o IEMI – Inteligência de Mercado.

Exportações de painéis de madeira: mas e quando olhamos para o pré-pandemia? 

Bem, de novo vale a leitura. Enquanto, sim, vivenciamos um crescimento mais expressivo no comércio internacional de painéis brasileiros em 2021 em relação a 2019, quando o País exportou US$ 79,82 milhões, ou seja, 8,7% a menos que no ano passado; o valor exportado em 2018, por exemplo, é superior ao dos anos subsequentes: US$ 88,11 milhões. Com o panorama atual, portanto, podendo ser interpretado como uma retomada das exportações no setor paneleiro, que conta com algumas singularidades, aliás.

Embora as exportações de painéis para o Peru (US$ 22,55 milhões) e para Colômbia (US$ 13,26 milhões) tenham aumentado mais de 45% no último ano, por exemplo; as grandes quedas nas exportações para a China (-33%) e para os Estados Unidos (-45,8%) — países cujo as compras combinadas caíram de um total de US$ 38,39 milhões em 2020 para US$ 23,24 milhões em 2021 — vêm causando flutuações e impedindo avanços mais significativos no segmento.

As exportações de painéis de madeira para a Bolívia, por sua vez, atingiram US$ 11,53 milhões em 2021. Dessa forma, 42% acima dos US$ 8,12 milhões de 2020.

Principais estados exportadores de painéis de madeira

Entre os principais estados exportadores de painéis de madeira no Brasil, o Rio Grande do Sul, com exportações na casa dos US$ 27,92 milhões em 2021, ultrapassou Santa Catarina (US$ 27,88 milhões) e foi o principal estado exportador de MDF/MDP no ano passado. Não tão animador, porém, é preciso ressaltar que, de forma geral, as exportações de ambos os estados caíram 4,1% e 17,9%, respectivamente, no fechamento do ano.

Já o estado de São Paulo experimentou forte alta: +73,6%, passando de US$ 7,23 milhões em 2020 para US$ 12,56 milhões em 2021. Paraná e Minas Gerais são os próximos no ranking, com exportações de painéis de madeira na casa dos US$ 9,50 milhões e  dos US$ 8,59 milhões.

 

Deixe Um Comentário

  • Categories: Feiras

    Com organização do Sindicato da Indústria do Mobiliário de Mirassol, o SIMM, a edição 2022 da Movinter começa amanhã, 28 […]

  • Categories: Marketing

    Colchões Castor – Chegar aos 60 anos em boa forma não é uma missão simples. Exige jogo de cintura, muita […]

  • Categories: Feiras
  • Categories: Indústria

    Indústria moveleira – Acompanhando as oscilações no mercado moveleiro nacional, impactado, entre outros motivos, pela instabilidade econômica e a retomada […]

Notícias em Destaque

  • Categories: Indústria, Notícias

    Abaixo do desejado desde dezembro de 2019, o nível dos estoques de produtos finais, que atingiu nível crítico no segundo […]

  • Categories: Indústria

    Na semana passada, nós falamos sobre as oportunidades para os móveis brasileiros nos Estados Unidos – clique para ler. Enquanto […]

  • Categories: Indústria

    A produção industrial no Brasil caiu 0,4% na passagem de agosto para setembro deste ano. Esta é a quarta queda […]

Assine
a nossa
Newsletter

    Opinião