Preloader

Força feminina abre caminho para inovação no setor moveleiro

Força feminina abre caminho para inovação no setor moveleiro

No mês em que se comemora o Dia Internacional das Mulheres, celebrado no último dia 08 de março, a ocasião traz também o debate — necessário —, sobre a presença feminina em cargos públicos, na economia e, claro, na indústria brasileira, tal como no setor moveleiro, espaço cada vez mais ocupado por mulheres.

A presença das mulheres na indústria é mais um passo fundamental para a construção de uma sociedade mais igualitária e democrática. A representatividade feminina no governo e entidades setoriais, também, pode garantir a implementação de novos debates e políticas públicas, além de contribuir para a economia nacional, bem como incentivar a competência intelectual e de liderança feminina. Outro ponto positivo é que essa representatividade serve de inspiração para que outras mulheres busquem posições de destaque em suas áreas de atuação.

Empresas mais diversas são mais inovadoras e tendem a faturar mais

Importante ressaltar, portanto, que a diversidade de gênero não é apenas uma questão de justiça social. É, também, de eficiência e produtividade. Estudos mostram que empresas e organizações que investem em equidade de gênero tendem a ser mais inovadoras e ter melhores resultados financeiros.

Estudo realizado pela McKinsey & Company mostrou que empresas com maior diversidade de gênero em suas equipes de liderança são mais propensas a ter um desempenho financeiro acima da média de suas respectivas indústrias. O estudo analisou dados de mais de mil empresas em 12 países e descobriu que aquelas com maior diversidade de gênero em suas equipes de liderança tiveram um aumento médio de 21% no lucro líquido comparado a empresas menos diversas.

Uma das principais vantagens dessa evolução é, portanto, a diversidade de ideais e perspectivas que um ambiente mais inclusivo e dinâmico pode trazer. Isso pode possibilitar a criação de soluções mais inovadoras e eficazes tanto para a gestão quanto para a produção, sobretudo quando falamos na concepção de produtos que devam atender e agregar valor aos mais diversos perfis e necessidades de consumo, como é o caso do moveleiro.

Fator que se comprova por meio de outro estudo, dessa vez desenvolvido pela consultoria Deloitte, que aponta que ambientes corporativos mais diversos têm maior probabilidade de adotar tecnologias disruptivas e inovadoras, como inteligência artificial e automação. Segundo o estudo, elas também são mais propensas a criar produtos e serviços que atendam às necessidades de um público diverso.

Salários para mulheres ainda são mais baixos na indústria

Apesar de ocuparem cada vez mais lugares na indústria, a realidade de trabalho para as mulheres, porém, ainda é desigual. Estudo divulgado no último dia 06 de março, pela Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) revela que as mulheres da indústria recebem 14,7% menos do que os homens. Diferença que só deve ser zerada por volta de 2035, com base na série histórica iniciada em 2006, quando a discrepância registrada era de 30,5%.

Relatório divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) neste Dia Internacional da Mulher revelou que 43% dos entrevistados citaram a paridade salarial como a primeira ou a segunda ação mais importante para a igualdade de gênero no trabalho.

A criação de programas que estimulem a ocupação de cargos de chefia por mulheres aparece depois, lembrada por 26% dos executivos. Políticas para proibir a discriminação de gênero (25%) e programas de qualificação de mulheres para desenvolvimento profissional (25%) vêm na sequência.

Presença feminina no setor moveleiro

Mesmo que os números revelados pela Fiesp sejam uma constante ao redor do país, no setor moveleiro nacional, a atuação feminina tem se destacado cada vez mais em diversas áreas: desde a criação e desenvolvimento de projetos, passando pela produção, até a transformação dos produtos. Na gestão, muitas mulheres se destacam também em cargos de liderança, como gerentes, diretoras e presidentes de empresas e entidades do setor.

Lideranças femininas no setor moveleiro - Desafios e transformações

O aumento da presença feminina no mercado de trabalho, a percepção das empresas quanto aos benefícios que essa força de trabalho traz, assim como a atuação em áreas como design de móveis, fabricação, vendas e marketing contribuíram para que o cenário mudasse, com cada vez mais empresas ofertando oportunidades de treinamento e desenvolvimento para suas funcionárias, bem como criando ambientes de trabalho mais inclusivos e igualitários. Investindo inclusive em tecnologia, com a automação de processos produtivos garantindo mais inclusão em áreas que antes exigiam mais força física, por exemplo. 

E por falar no setor moveleiro, este é um artigo assinado e editado por duas mulheres, jornalistas e defensoras da indústria e do setor moveleiro nacional!

Veja também