Preloader

Fortalecimento de micro e pequenas empresas é ponto-chave para o desenvolvimento do setor moveleiro nacional

Micro e pequenas empresas
A confiança sofreu uma queda quase que generalizada na indústria brasileira em abril de 2023, segundo o último Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na passagem de abril para maio, porém, um pequeno respiro: com um aumento de 0,4 ponto coloca o índice geral mais próximo da linha de confiança, chegando aos 49,2 pontos no quinto mês do ano. Apesar de pequena, a recuperação foi disseminada entre todos os componentes do índice de confiança.

No setor moveleiro, embora o índice também continue indicando desconfiança por parte do empresariado (estando abaixo da linha de 50 pontos que separa confiança de falta de confiança na indústria), um aumento pontual— pulando de 43,7 em março para 46,6 em abril — demonstra uma leve melhora na expectativa na área. Percepção que acreditamos que deva ser reforçada pelo ICEI setorial de maio, que deve ser publicado em breve.

Apesar da melhora gradual das expectativas, contudo, o clima de confiança no setor neste ano se encontra bem abaixo do primeiro semestre do ano passado. Em abril de 2022, por exemplo, a confiança na indústria de móveis era de 55,1 pontos.

De uma forma geral, a queda mais pronunciada em abril de 2023 se deu entre as empresas de grande porte (-1,2 ponto), que apesar disso, seguiram demonstrando confiança, ainda que moderada (50,5 pontos). As pequenas e médias indústrias tiveram quedas da confiança menores e de mesma magnitude (-0,8 ponto), mas seguem abaixo da linha dos 50 pontos, demonstrando falta de confiança.

Projeto de fomento às micro e pequenas empresas moveleiras

O Brasil é o sexto maior produtor de móveis no mundo, sendo que cerca de 78% da sua produção está concentrada em pequenas empresas. São empresas com grande potencial de crescimento que podem melhorar ainda mais a posição do setor moveleiro nacional no contexto global.

O cadastro do Ministério da Economia segue a classificação de porte da empresa de acordo com o padrão do Eurostat, o órgão oficial de estatísticas da União Europeia: microempresas: de 1 a 9 empregados; pequenas empresas: de 10 a 49 empregados, médias empresas: de 50 a 249 empregados e grandes empresas: 250 ou mais empregados.

O Projeto de Desenvolvimento, Competitividade e Integração da Indústria do Mobiliário (PDCIMob), desenvolvido pela Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (ABIMÓVEL) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE NACIONAL) objetiva especificamente fortalecer as micro e pequenas empresas do setor.

Com diversas ações em seu cronograma, o PDCIMob atua em três linhas de frente estratégicas: inteligência setorial e digital, visando um melhor e mais atualizado planejamento e posicionamento da marcas no mercado; a melhoria da competitividade por meio do design aliado à indústria, que atua no desenvolvimento de produtos e de uma comunicação alinhada com as tendências e demandas atuais; e a criação de oportunidades comerciais por meio do Projeto Fornecedor e do Projeto Comprador.

Recentemente, as empresas participantes do projeto estiveram em comitiva na Semana de Design de Milão, na Itália. De acordo com o presidente da ABIMÓVEL, Irineu Munhoz, essa foi uma oportunidade ímpar de integrar a cadeia e promover o desenvolvimento dos negócios industriais.

“Queremos que essa visitação inspire e motive os pequenos empresários para que, muito em breve, estejam também expondo seus produtos na maior vitrine do setor no planeta, que é o iSaloni, além de outros tantos eventos nacionais e internacionais. Levando, assim, nossas marcas, a indústria e o design brasileiro cada vez mais longe!”, declara.

O PDCIMob está sendo implementado ao redor do País, com diversas ações em curso, conheça mais do projeto, clicando aqui.

Semana do MEI Empreendedor

Fique por dentro da dica da Plataforma Setor Moveleiro: a partir de 22 de maio, começa a 14ª edição do evento da Semana do MEI Empreendedor. Ao longo de 14 anos, mais de 2 milhões de pessoas já foram atendidas. Trata-se de uma oportunidade de conexões e experiências que podem transformar os negócios no país, ainda tão impactado pela informalidade.

Durante uma semana serão debatidos temas como comportamento empreendedor, planejamento para formalização ou crescimento do seu negócio, orientações sobre crédito, gestão financeira, inovação, transformação digital, atendimento ao cliente, estratégias para aumentar as vendas, marketing e muito mais.

Clique aqui para conferir os eventos online e presenciais que estão acontecendo em todos os estados do Brasil.

Veja também