Preloader

Gestão de pessoas no setor moveleiro: desafios e oportunidades

Gestão de pessoas no setor moveleiro

A escassez de mão de obra qualificada é sempre um problema na fala de lideranças do setor moveleiro. Apenas aqui na Plataforma, algumas edições da série Giro pelos Polos Moveleiros investigaram a situação. A gestão de pessoas e a retenção de talentos, com seus desafios e oportunidades, é o assunto de mais essa reportagem. 

Desta vez, a ideia é entender a importância de uma boa gestão de pessoas. Além de conhecer e ter as melhores práticas de recursos humanos e enfrentar os desafios específicos do setor. Para isso, ouvimos o consultor empresarial Nilson Violato.  

A importância de uma boa gestão de pessoas

Por mais clichê que possa parecer, as pessoas são, de fato, a alma das organizações. Por isso, o cuidado com elas é fundamental para o funcionamento das empresas. Aí é que entra a importância de uma boa gestão de pessoas. E isso deve acontecer em qualquer segmento de mercado.

As boas práticas devem começar já na hora da contratação dos profissionais. A Plataforma Setor Moveleiro trouxe, na última semana, informações sobre a cultura organizacional e a forma como ela impacta a contratação e a gestão de pessoas. No dia a dia de trabalho, é preciso ter atenção aos diferentes perfis de colaboradores e às suas necessidades. 

Por que a gestão de pessoas no setor moveleiro é um desafio?

Consultor empresarial Nilson Violato
Consultor empresarial Nilson Violato. Foto: Divulgação

De acordo com dados da Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel), são cerca de 18 mil empresas moveleiras, que geram 275 mil empregos no país. O principal problema do setor moveleiro é encontrar mão de obra qualificada para as especificidades da área

Para o consultor empresarial Nilson Violato são dois os grandes desafios do setor hoje em dia. Um deles, avalia, é a transição tecnológica do parque industrial. O consultor reforça que os maquinários e softwares estão cada vez mais próximos de uma automação e de uma produção digital, especialmente na produção seriada, evoluindo mais fortemente para a indústria 4.0

“E esse sistema produtivo exige pessoas mais preparadas – intelectual e sistemicamente”, explica. “É imperativo fazer os colaboradores enxergarem não apenas a função, mas toda sua conexão com as demais ocupações produtivas da empresa”, completa. O entrave para isso, acredita, está na legislação trabalhista “atrasada e corporativista”, que impediria a busca por soluções mais competitivas para o negócio. 

Outro desafio, lembra Violato, está na construção das carreiras dentro do setor. Elas devem permitir métricas de evolução, remuneração e reconhecimento de natureza dinâmica e compartilhada. 

Para melhorar a gestão e reter talentos

O consultor tem uma visão positiva sobre a busca por soluções pelas empresas moveleiras. “Tanto na média e grande empresas, como nas de pequeno porte, a gestão de pessoas tem ocupado uma pauta significativa”, reconhece, “A atuação integrada dos departamentos de recursos humanos, por meio de grupos e eventos, vem fomentando práticas mais humanas e competitivas para o setor moveleiro”, completa.

Entre as soluções para melhoria e retenção de talentos, Violato sugere que é preciso dar espaço à inovação. Além de disseminar os propósitos e valores entre os colaboradores. “Essa ideia de pertencimento, de apropriação de uma mensagem não deve ser tão somente de um líder, mas do coletivo”, aponta. “É essa dinâmica que constrói um elo proveitoso e que promove a retenção de talentos”, conclui.

Veja também