Gestão e reposicionamento de marcas e produtos para atender aos clientes

Gestão e reposicionamento de marcas e produtos para atender aos clientes

Existem diversos fatores que levam uma empresa a planejar um reposicionamento de marca e/ou produtos no setor de móveis. No entanto, todas as razões ocorrem devido às demandas do mercado e à necessidade de rejuvenescer a marca e, consequentemente, a empresa. Nesta matéria, vamos apresentar várias considerações envolvidas nesse processo, como mudanças de mix de produtos, públicos-alvo, pontos de venda, equipes e outros aspectos.

De acordo com Paulo Pacheco, estrategista do Setor Moveleiro, mudar faz parte da vida das empresas, assim como faz parte das vidas das pessoas. “Se queremos melhorar e continuarmos ativos, temos que evoluir, nos adaptar e mudar, muitas vezes. É uma questão de evolução!”, afirma.

No mundo corporativo, a mudança requer coragem e uma visão profissional e responsável em relação ao futuro da empresa. O especialista compartilha que “saber a hora certa é o X da questão”. Ele alerta que os sinais estão presentes, mesmo que muitos empresários relutem em reconhecê-los ou sair da zona de conforto. Infelizmente, essa relutância pode levar a asfixia da empresa ou até mesmo ao seu fechamento.

Alinhados com a nova visão e reposicionamento da empresa

O reposicionamento implica na construção de uma nova cultura na empresa. Portanto, na visão do especialista, é fundamental envolver toda a equipe. Ele ressalta que a mudança não terá sucesso se for apenas uma iniciativa da direção. “Tem de fazer que corra nas veias de todos da empresa, desde o porteiro até o presidente. Isso estimula, renova o ambiente, oxigena e cria um cenário propício para a implementação da mudança”, considera.

Pacheco afirma que uma coisa é apresentar o que será feito e outra é construir isso em conjunto, dando espaço e voz às pessoas para fazerem parte dessa nova etapa. “A melhor maneira que conheço é fazer com que a própria equipe perceba a necessidade”, afirma. “Isso pode ser feito por meio de workshop setoriais, envolvendo todos os níveis, mostrando como a empresa está atualmente e para onde ela pode evoluir amanhã, com as lideranças fornecendo a direção”, sugere.

Dessa forma, o reposicionamento acontecerá de forma fluída, com o engajamento de todos e um forte sentimento de pertencimento. “O reposicionamento deixará de ser uma ação da direção ou de um departamento e passará a ser “nosso”. Digo isso por experiência própria, em um importante varejo de móveis, ao qual até hoje sou agradecido por ter ajudado a construir essa passagem com sucesso”.

Paulo Pacheco, estrategista do Setor Moveleiro
Paulo Pacheco, estrategista do Setor Moveleiro.

Como comunicar as mudanças aos clientes?

A comunicação de mudanças aos clientes é um aspecto fundamental para o sucesso de qualquer empresa. Com o avanço das mídias sociais e canais digitais, tornou-se mais fácil e rápido estabelecer uma comunicação direta com o mercado e o público-alvo. Empresas reconhecidas e com grande alcance devem ampliar suas ações de comunicação, e nesses casos, as mídias sociais podem complementar as estratégias nos canais de comunicação tradicionais, como televisão e rádio, por exemplo.

Paulo Pacheco lembra que, no final dos anos 90 e com a chegada dos anos 2000, muitas marcas que atuavam no mercado de móveis seriados migraram para a produção de móveis planejados. “Isso foi especialmente notório no polo de Bento Gonçalves e região, liderado por empresas como a Todeschini, Florense e SCA, entre outras. No Paraná, participei do projeto da Inusittá, que antes era Millenium. Nesse caso, a empresa visava alcançar um outro público e um ticket médio mais elevado”, conta.

O especialista em marketing também menciona outras empresas de móveis seriados que realizaram seu reposicionamento de forma gradual, como Carraro, Caemmun e DJ Móveis. “Se observarmos como eram e o que produziam, veremos um reposicionamento claro, que ocorreu passo a passo. Eles aprimoraram seus produtos, acompanharam as mudanças dos perfis de seus públicos-alvo, adaptaram-se aos novos pontos de venda e conquistaram novos consumidores”, afirma.

Empresa amplia linha de produtos

A estratégia de reposicionamento também está sendo adotada pela Móveis Belo. A empresa expandiu recentemente sua linha de mobiliário para atender a um público mais amplo, incluindo ambientes corporativos, comerciais e residenciais.

A diretora-executiva da empresa, Rosana Belo, destaca a importância estratégica de comunicar essa mudança. Nesse sentido, vídeos com depoimentos de arquitetos estão sendo usados para mostrar como os produtos Belo agregam valor aos projetos. “Quando o consumidor ou especificador apresenta para o mercado o resultado da escolha dos produtos Belo e o que eles agregaram ao projeto, isso tem muito valor e peso”, considera. Rosana reconhece que o maior desafio está em comunicar efetivamente essa mudança, uma vez que a marca tem uma história de 42 anos enraizada em mobiliários para escritórios. 

“Mudamos nossa logomarca há um ano, mas as pessoas ainda não perceberam. O desafio está em fazer as pessoas entenderem que temos muito mais a oferecer. A Belo hoje é para todos!”, destaca.

Rosana Belo, diretora-executiva da Móveis Belo.
Rosana Belo, diretora-executiva da Móveis Belo.

Ampliação do mix de produtos e alcance de clientes

A Belo é uma empresa inovadora e essa inovação está sendo oferecida aos clientes. “Com este reposicionamento estamos deixando de ser vistos como uma indústria exclusiva de mobiliário para escritório para sermos uma indústria do mobiliário voltada para as pessoas, onde quer que elas estejam”, informa Rosana Belo.

De acordo com Rosana, ampliar o atendimento aos clientes também envolve outras mudanças e exigências como acabamentos, revestimentos, catálogo e apresentação do produto. “Tudo precisa evoluir em conjunto”, disse.

Cliente é a principal motivação para a mudança

De acordo com Rosana Belo, essa mudança ainda é uma resposta à atualização do consumidor pós-pandemia. “Adaptamos nossos produtos para atender às necessidades do consumidor de hoje. Compreendemos que as necessidades de hoje mudaram, assim como a forma de comprar e usar os produtos. Essa decisão de reposicionamento foi tomada para oferecer um mobiliário atualizado e contemporâneo ao consumidor de hoje”, disse.

Para acompanhar essa mudança, a empresa inaugurou uma loja conceito com peças assinadas e exclusivas da linha Belo Design. Um local onde todos os produtos estão em exposição, demonstrando a sua aplicação e funcionalidade. “Um catálogo não diz muita coisa, pois é impessoal. Quando o cliente vivencia uma experiência do produto em um ambiente acolhedor, ele o valoriza muito mais”, afirma.

Tradição e qualidade continuam inalteradas

Rosana Belo destaca que a missão da Belo continua sendo oferecer produtos de qualidade e conforto. “Sempre fizemos isso dentro do ambiente de trabalho, e agora temos a oportunidade de estar presente na casa das pessoas, no convívio com a família, em salas de jantar onde memórias afetivas são construídas. É muito gratificante e prazeroso fazer parte da vida das pessoas em seus lares”, afirma.

Uma coisa não mudou, a tradição da Belo em sempre oferecer produtos bem-acabados e de qualidade. Portanto, a resposta tem sido muito positiva e bem aceita, pois os produtos são multifuncionais. “Os clientes estão surpresos com um produto diferenciado, exclusivo, que não está atrelado à classe social e sim ao perfil. As pessoas gostam ou não gostam”, disse Rosana. “Um produto que tem durabilidade, um produto resistente e o mais importante, um produto acessível. A Belo hoje é para todos”, enfatiza.

Lição, incentivo e aprendizado

Mudar requer coragem.  “Nós não precisamos fazer a mesma coisa o tempo todo, ao longo da vida. O mundo pede inovação, mesmo que o mercado leve algum tempo para entender a proposta. Não é fácil nem rápido, mas, se houver um propósito por trás disso, você sairá fortalecido”, destaca.

“Você se torna uma pessoa diferente, e além da empresa, isso também muda as pessoas que trabalham nela. É uma transformação não apenas da marca, mas das pessoas envolvidas”, conclui.

[ngg src=”galleries” ids=”16″ display=”basic_imagebrowser”]Continue lendo matérias de conteúdo na sua plataforma do Setor Moveleiro:

Veja também