Preloader

Líderes do setor moveleiro avaliam 2023 e fazem projeções para 2024

Vitrine Setor Moveleiro

O Vitrine Setor Moveleiro reuniu líderes influentes para uma avaliação abrangente do ano de 2023 e uma antecipação das perspectivas para 2024. Este diálogo enriquecedor contou com a participação de diretores representando tanto o cenário B2B, com Paulo Freitas da Eucatex e Marcelo Cenacchi da Sayerlack, quanto o ambiente B2B B2C, representado por Carlos Augusto, CEO do Grupo Lopas, e Luiz Rigoni, diretor-presidente da Rimo. Complementando o painel, Paulo Pacheco, estrategista em marketing, ofereceu informações valiosas.

Carlos Bessa, CEO do Setor Moveleiro e facilitador desta discussão, aponta uma visão otimista, considerando as dificuldades como oportunidades. “Pude observar neste ano de 2023 que realmente precisamos correr muito mais, trabalhar muito mais para obter o mesmo resultado, ou às vezes até um pouco inferior.” Ele ressalta o esforço notável da indústria moveleira que, em um período de crescimento, investimento e diversificação de produtos, enfrentou desafios adicionais.

Esta Vitrine do Setor Moveleiro é histórica. Além de ser uma edição especial com os principais líderes do setor, é o vídeo de número 200 publicado no YouTube. Vale destacar, hoje são 3248 inscritos e mais de 480 mil visualizações no canal. Portanto, aproveite esse vídeo, que proporciona uma visão aprofundada do cenário atual do setor moveleiro, oferecendo uma compreensão valiosa das estratégias e adaptações necessárias para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades em constante evolução.

Eucatex: conquistas e resultados de um dos líderes do setor

Paulo Freitas, diretor comercial da Eucatex, reflete sobre o ano de 2023 como o momento de colher os frutos plantados em 2022. Ele destaca a habilidade da empresa em agir rapidamente ao perceber que os clientes estavam enfrentando desafios com estoques pós-pandemia e dificuldades na geração de receita e caixa. Inicialmente, a empresa concentrou esforços na diversificação do seu portfólio junto aos clientes, adotando um formato inovador para equilibrar os estoques.

“A cadeia foi entendendo que o nível de estoque poderia ser um pouco menor e começamos a surfar naquele trabalho que a gente começou a plantar lá em 22”, destaca Freitas. Ele ressalta que o ano foi extremamente positivo, com resultados expressivos e a consolidação da Eucatex como uma referência na cadeia moveleira. A empresa se destaca por fornecer matéria-prima revestida, o que contribui para a redução do lead time de seus clientes, eliminando processos como a pintura.

Outro aspecto mencionado por Freitas é a dinâmica do mercado de exportação, com alguns clientes enfrentando baixa demanda e estoques no exterior durante um período. Contudo, em 2023, esses clientes retornaram com um perfil diferente, apresentando uma demanda mais robusta e fretes mais ajustados. Esses fatores contribuíram significativamente para o sucesso da Eucatex no ano.

“Na cadeia moveleira, a gente conseguiu se destacar bastante”, conclui Freitas, destacando a capacidade da empresa em adaptar-se e prosperar em um ambiente de constante transformação.

E-commerce: uma mudança permanente

Além disso, Freitas comenta sobre a surpreendente resiliência do e-commerce, inicialmente prevista para sofrer impactos após o fim da pandemia. No entanto, a realidade mostrou que “o e-commerce veio para ficar” e tem evoluído positivamente. A experiência na cadeia moveleira ensinou a empresa a lidar com as adversidades do dia a dia e a compreender as mudanças nos padrões de demanda e logística.

Paulo Freitas, diretor comercial da Eucatex
Paulo Freitas, diretor comercial da Eucatex.

Paulo Freitas destaca as transformações no atendimento e exposição de produtos em lojas físicas, influenciadas pelo impacto do e-commerce. “O e-commerce veio para nos ensinar e ajudar a melhorar muitos aspectos, especialmente no que diz respeito ao expor e despoluir a loja,” observa Freitas.

Ele destaca a mudança no perfil dos fabricantes de móveis, evidenciada nas últimas feiras do setor, ressaltando o orgulho ao ver a evolução em design, acabamento e dimensões mais adequadas. “Hoje, o lojista está mais preocupado em oferecer produtos de valor agregado. A mudança de perfil dos fabricantes reflete em produtos melhor acabados, com tamanhos e profundidades mais precisos,” enfatiza Freitas.

Loja física será sempre tendência vital do varejo

Ele enfatiza que, apesar das mudanças na forma como compramos, a loja física continuará sendo uma parte vital do varejo. “A loja física de longe será o maior ponto de venda do futuro. Como seres humanos, gostamos de pegar, tocar e ser vistos. Portanto, ela continuará sendo visitada e frequentada,” conclui Freitas, destacando as oportunidades que surgem nesse cenário em constante evolução. “Quem souber apresentar, expor, e criar uma loja arrumada, com um atendimento diferenciado, terá sucesso. Apesar do turnover significativo no chão de loja, a qualidade da loja será o diferencial”.

O diretor comercial da Eucatex, ao vislumbrar 2024, destaca o compromisso da empresa em fornecer soluções abrangentes para toda a cadeia. Além de materiais, buscam ser provedores de soluções, renovando lançamentos e estratégias para melhorar o desempenho. Ademais, o foco inclui atuar em multicanais, ajustar o mix de produtos e garantir eficiência financeira.

Paulo Freitas acredita que a redução das taxas de juros contribuirá para o setor varejista e destaca a confiança no mercado, impulsionada pelo emprego estável e renda constante. Freitas ressalta a importância da confiança para impulsionar o consumo, especialmente ao observar o dinamismo do mercado imobiliário. Ele afirma que “São Paulo é um canteiro de obras gigante”, antecipando uma demanda crescente para móveis e outros produtos, por exemplo.

Sayerlack enfrenta desafios e otimiza operações em 2023

Marcelo Cenacchi, diretor-geral da Sayerlack, compartilha sua perspectiva positiva sobre o ano de 2023. Ele destaca o empenho da empresa em intensificar esforços, visitar mais clientes e buscar soluções para otimizar processos e operações. “Estamos tendo um ano bem positivo, apesar de reconhecermos que o mercado não atingiu os volumes esperados pelo setor”, afirma.

Cenacchi comenta sobre a previsão otimista baseada nos volumes alcançados durante a pandemia, ressaltando a necessidade de ajustar expectativas. Ele menciona a pressão por preços em alguns produtos e segmentos, resultando em uma redução de patamares. “Isso não é bom porque os custos não baixam e, na verdade, baixando os preços, fica apertado para todo mundo”, considera.

Apesar dos desafios, o diretor-geral destaca o bom desempenho da empresa em apresentar novidades, melhorar processos e oferecer padrões inovadores aos clientes este ano. “Estamos auxiliando nossos clientes a lançarem coisas novas, agregar valor e criar diferenciais em seus produtos”, disse.

Marcelo Cenacchi, diretor-geral da Sayerlack
Marcelo Cenacchi, diretor-geral da Sayerlack.

Expectativas para dezembro e perspectivas futuras

O diretor-geral da Sayerlack antecipa um mês de dezembro historicamente mais tranquilo. Contudo, destaca que a empresa já possui uma carteira para o período, melhor do que o habitual. Ele enfatiza a importância de enfrentar os desafios com inovação e busca contínua por melhorias.

Em relação ao cenário digital, Cenacchi aponta uma pesquisa que revela a preferência dos jovens nos Estados Unidos, com idades entre 19 e 25 anos, pela loja física. “Sem dúvida nenhuma, apesar das transformações trazidas pelo e-commerce, o consumidor foi tendo a oportunidade de explorar diversas opções, comparar preços e produtos, mas também enfrentou experiências não muito agradáveis, provavelmente relacionadas às entregas,” comenta.

Ele expressa a visão de que, no curto e médio prazo, a loja física não será substituída. “Apesar das vantagens do e-commerce, a preferência pela loja física permanece forte. Acredito que a experiência proporcionada pela loja física é insubstituível no cenário atual,” conclui.

Em sua visão para 2024, Cenacchi destaca o compromisso em fornecer produtos de qualidade e estratégias para que os clientes possam agregar valor e diferenciação aos seus produtos. A ênfase recai na funcionalidade, beleza e qualidade dos móveis. Ele ressalta o foco no crescimento, especialmente no segmento industrial, que representa 60% do negócio da empresa. Apesar das variáveis econômicas, também expressa confiança no futuro. “Então, a gente tem todas as condições de encontrar caminhos e soluções para fazer o negócio continuar crescendo, prosperando e levando boas soluções para o nosso cliente”, conclui.

Grupo Lopas e aprendizados na indústria moveleira em 2023

Carlos Augusto Lopes, CEO do Grupo Lopas, compartilha sua análise sobre o ano na indústria moveleira, destacando semelhanças com o setor de fornecimento. Ele descreve um início promissor nos meses de janeiro e fevereiro, seguido por uma queda acentuada a partir de março, exigindo constante reinvenção por parte da indústria.

“O ano foi muito desafiador para a indústria. Começamos bem, vendendo bem nos primeiros meses, mas a partir de março enfrentamos desafios mensais. Fomos obrigados a nos reinventar, realizar ações, promover produtos e buscar novos mercados. A exportação também teve uma queda no início, mas ao longo do ano começou a se recuperar”, observa Lopes.

Ele destaca o sacrifício das margens para impulsionar a produção, reconhecendo que foi necessário promover intensivamente para manter a empresa em funcionamento. “Comparado aos resultados de 2022, nossos números ficaram aquém, mas acreditamos que aprendemos muito ao longo do processo. Com uma carteira melhor, os resultados também melhoraram um pouco, e estamos fechando o ano com valiosos aprendizados.”

Carlos Augusto Lopes, CEO do Grupo Lopas
Carlos Augusto Lopes, CEO do Grupo Lopas.

Estratégias internas: preparando-se para 2024

Lopes revela que, apesar dos desafios, a empresa está se preparando para 2024 com uma abordagem mais estratégica. Ele destaca a importância de incorporar as lições aprendidas em 2023 para fortalecer as operações internas e enfrentar os desafios futuros com maior preparo e eficácia.

Carlos Augusto, diretor do Móveis Lopas, compartilhou a estratégia adotada pela empresa em resposta ao conflito entre lojas físicas e virtuais. “No ano passado, vimos que o conflito de loja física com o virtual estava muito grande e prejudicando as lojas físicas”, explica Carlos. A solução foi lançar uma linha exclusiva para atender ao e-commerce, inicialmente isolada da oferta da loja física. No entanto, essa abordagem teve desafios, pois “alguns clientes que possuíam lojas físicas e também operavam no e-commerce começaram a comprar os produtos de ambas as plataformas.” Carlos destaca a dificuldade em administrar esse conflito, mas concorda com a visão de que “o trabalho da loja física, incluindo produtos, atendimento e pós-venda, é crucial.”

Ele acredita na contínua relevância e crescimento da loja física, especialmente com a preferência dos jovens por essa modalidade. Carlos enfatiza a importância da reinvenção constante da loja física, adaptando-se às necessidades do consumidor e mantendo uma atmosfera harmoniosa para garantir a satisfação do cliente. Ele expressa confiança de que, mesmo com muitas compras online, “a próxima pode ser direcionada para a loja física.”

Carlos Augusto, da Móveis Lopas, destaca o planejamento estratégico para 2024, focado em crescimento, investimento na indústria e no lançamento de novas coleções. Ele enfatiza a busca por novos mercados, tanto dentro do país quanto internacionalmente, com a participação em feiras internacionais, como já vinham fazendo.

Rimo: adaptando-se à velocidade do mercado

Luiz Rigoni, diretor-presidente da Rimo, destaca que uma das dificuldades encontradas no ano de 2023 foi acompanhar o ritmo acelerado do mercado. “Tivemos que atender a uma nova exigência do mercado, que é a rapidez. Ele quer muita rapidez. E o nosso processo produtivo, geralmente mais lento, precisou se ajustar a essa demanda. Inovar com velocidade e lançar produtos que se adequam ao mercado no momento, ao novo gosto do mercado brasileiro, que passou a desejar um produto mais enxuto e resolvido, foi uma mudança muito rápida. No entanto, estamos chegando ao final do ano satisfeitos com os resultados”, disse.

Luiz Rigoni, diretor-presidente da Rimo
Luiz Rigoni, diretor-presidente da Rimo.

Em relação ao mercado digital, Rigoni destaca a dualidade desse mercado, “onde os desafios sempre existiram e continuarão a existir”, disse. No entanto, enfatiza a importância de nunca deixar de se esforçar para fazer um trabalho melhor. Na visão da Rimo, a proximidade das lojas com os consumidores continuará sendo bem-sucedida, sendo um ponto crucial para o êxito no mercado moveleiro. Essa abordagem centrada no cliente é considerada essencial para o sucesso contínuo da empresa.

Luiz Rigoni, da Móveis Rimo, compartilha sua perspectiva para 2024, expressando otimismo em relação ao possível crescimento do mercado. Ele enfatiza a necessidade contínua de trabalho, desenvolvimento e modernização da empresa, destacando a adaptação constante para enfrentar os desafios e alcançar o sucesso a longo prazo. “Todo ano a gente dá um passo, maior ou menor, mas alguma coisinha a gente faz sempre, não pode parar nunca. E trabalhando, a gente espera sair vencedor lá na frente”, acredita.

Aprendizado e ajustes para o futuro do Baianão

Nei Bacetto, presidente da Baianão Móveis e Eletros, enfatiza que 2023 foi um ano de grande aprendizado e muitos ajustes, proporcionando uma perspectiva positiva para o futuro. Apesar de um período mais desafiador de junho a outubro, o presidente destaca que o começo e o final do ano foram bons. A empresa enfrentou desafios de mix de produtos e preços, mas Bacetto menciona melhorias notáveis: “Começamos o ano com 11 mil itens fora de linha e terminamos com mil. Então, isso teve um preço para queimar”, disse.

Ele expressa otimismo em relação ao retorno da capacidade de oferecer produtos certos com preços adequados, prevendo uma melhoria nas vendas e em diversos aspectos do negócio. “Estamos voltando a ter um pouco mais de condição de oferecer o produto certo, pelo preço certo. Aí melhora a venda, melhora a margem, melhora tudo,” conclui Bacetto.

E-Commerce no Nordeste: Desafios e Restrições

Bacetto ressalta os desafios do Nordeste em termos de distância dos produtores, transporte inadequado e demandas específicas dos clientes. “O Nordeste é um pouco diferente. Temos tanto o e-commerce quanto a loja física, ambos sendo gerenciados separadamente. Acredito que a loja física seja um negócio que não mudará muito, apesar de os clientes pesquisarem na internet antes de ir à loja,” afirma Bacetto.

Ele destaca a administração separada do e-commerce e da loja física, com uma abordagem estratégica no e-commerce, incluindo a base de marketplace. Ele ressalta a cautela ao vender móveis em uma área distante, enfatizando o foco nas proximidades de casa e no mercado de São Paulo. No entanto, ele reconhece as complexidades do e-commerce no Nordeste, especialmente quando se trata de móveis.

Nei Bacetto, presidente da Baianão Móveis e Eletros
Nei Bacetto, presidente da Baianão Móveis e Eletros.

“O e-commerce no Nordeste é um pouco mais complicado. Temos muito a melhorar em termos de logística, rede de montadores e assistência técnica. Vejo o e-commerce no Nordeste com certa restrição, principalmente para móveis. Eletrodomésticos e eletroportáteis estão tranquilos, mas para móveis, acredito que ainda enfrentamos dificuldades. Não nos arriscamos muito fora do nosso raio de conforto, que é próximo de casa,” conclui Bacetto.

Bacetto ressalta a importância de manter o controle da empresa para tomar decisões rápidas diante de um ambiente incerto, destacando a reengenharia de cargos, negociações de aluguel e a abertura e fechamento estratégicos de lojas. Ele enfatiza a necessidade de cautela e agilidade na gestão diante das incertezas do próximo ano.

Desafios e adaptações no e-commerce e no varejo físico

Paulo Pacheco, diretor da Evecom Marketing Estratégico, reflete sobre o ano de 2023 como um período de retorno à realidade, caracterizado por um mercado mais competitivo. “Tivemos que trabalhar muito mais este ano pra chegar nem perto do resultado do ano passado. Mas essa é a nossa realidade,” destaca Pacheco.

Ele ressalta o impacto significativo da consolidação do meio digital como canal de distribuição. “O meio digital está se estabilizando e encontrando seu nicho. No entanto, as fábricas também estavam se preparando, buscando melhores margens por meio da entrega de mais valor agregado.” Pacheco observa que, no e-commerce, o preço continua sendo um fator crucial de vendas, enquanto nas lojas físicas, a diferenciação ocorre por meio de serviços e personalização do atendimento.

Paulo Pacheco, diretor da Evecom Marketing Estratégico
Paulo Pacheco, diretor da Evecom Marketing Estratégico.

Otimismo está em alta e será tendência em 2024

O estrategista em marketing Paulo Pacheco antecipa perspectivas otimistas para 2024, considerando que os últimos anos de governo geralmente apresentam melhorias. Ele destaca a importância dos investimentos em inovação no setor moveleiro, observando um movimento crescente de fábricas em pesquisa, desenvolvimento e participação em feiras internacionais. “A gente embarcou muita qualidade nos nossos móveis nos anos para cá. Quando eu comecei para as feiras internacionais, era uma meia dúzia de empresários que iam. Nos últimos anos, os moveleiros vão com suas equipes, e não mais apenas o dono da empresa. Cinco, seis, dez pessoas de uma empresa pesquisando produtos, pesquisando matérias-primas nas feiras internacionais. Então, as fábricas estão muito mais capacitadas, entregam muito mais qualidade. Os fornecedores estão investindo pesado em novidades”, considera.

A cultura de inovação, segundo Pacheco, está enraizada nas empresas e reflete nas expectativas do mercado consumidor, que busca constantemente novidades. O acesso instantâneo às informações globais por meio da internet também é destacado como um facilitador desse processo.

Assista ao vídeo para saber mais sobre tendências, iniciativas e soluções integradas para impulsionar o desenvolvimento do setor moveleiro. Líderes da cadeia de móveis compartilham informações enriquecedoras, exclusivas para o Vitrine do Setor Moveleiro.

Na sequência, assista ao vídeo completo abaixo:

[/fusion_text][/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Veja também