Preloader

Móveis inovadores para cidades inteligentes: o crescimento das smart cities e o impacto no setor moveleiro

Móveis_inovadores_para_cidades_inteligentes_-_o_crescimento_das_smart_cities_e_o_impacto_no_setor_moveleiro_-_Plataforma Setor Moveleiro

“Cidades que conectam pessoas e tecnologias” — “Connecting Cities, People & Technology” — foi o tema da 4ª edição da Feira Internacional realizada em Curitiba, entre os dias 22 e 24 de março. Entenda como soluções tecnológicas para cidades inteligentes estão cada vez mais presentes e inovando processos em todos os setores, inclusive o moveleiro.

Dados divulgados pelo Smart City Expo Curitiba indicam que, em 40 anos, existirão mais cidades que em toda a história da humanidade. Presume-se que a população global chegue a 10 bilhões de pessoas até o ano de 2050 e que 70% dessas pessoas viverão em regiões urbanas. No futuro, a digitalização será uma revolução essencial e inevitável para garantir cidades preparadas e focadas nas pessoas e no meio ambiente. É nesse aspecto que o setor moveleiro é personagem importante deste processo de crescimento no número de moradias.

Cidades inteligentes, móveis inteligentes

Se o conceito de smart cities, ou cidades inteligentes, tem se tornado cada vez mais popular, os setores diretamente relacionados ao viver, tais como o moveleiro, precisarão também se adaptar e responder a essa realidade em construção. Isso porque, para que as cidades inteligentes possam ser efetivamente implementadas, é necessário repensar a forma como os móveis urbanos são projetados e utilizados, bem como a maneira como os novos lares e espaços de trabalho serão projetados e mobiliados.

Os móveis urbanos, por exemplo, como bancos, lixeiras, postes de iluminação e abrigos de ônibus, são fundamentais para a infraestrutura das cidades e têm um impacto significativo na qualidade de vida dos habitantes. No entanto, muitas vezes esses móveis são projetados de maneira inadequada, com pouca consideração para a segurança, conforto e usabilidade.

Para que as cidades inteligentes possam funcionar de forma eficaz, os móveis urbanos devem ser projetados com tecnologias inteligentes integradas. Isso pode incluir sensores para medir a qualidade do ar e da água, ou para monitorar a ocupação de bancos e abrigos de ônibus. Além disso, os móveis urbanos devem ser projetados para serem adaptáveis e flexíveis, para que possam ser facilmente ajustados de acordo com as necessidades e demandas da cidade.

Empresas que já estão se adaptando ao conceito de smart cities estão desenvolvendo bancos com carregadores de celular integrados, lixeiras com sensores que alertam quando estão cheias, postes de iluminação com tecnologia LED ou para carregar carros elétricos, além de abrigos de ônibus com telas interativas que fornecem informações em tempo real sobre o transporte público.

Novos modelos de moradia e de mobiliário

Seguindo esses movimentos, as novas moradias inteligentes estão sendo projetadas para serem eficientes em termos de energia, segurança e conforto. Isso, além de contarem com uma série de tecnologias integradas para aumentar a qualidade de vida dos moradores.

Os móveis residenciais também estão sendo projetados para serem inteligentes, flexíveis e adaptáveis, além de promoverem a sustentabilidade e a eficiência energética. Com as novas tecnologias, é possível ter móveis que se adaptam às necessidades e preferências de quem os utiliza, como mesas que mudam de altura de acordo com a postura do usuário ou sofás que se ajustam automaticamente para proporcionar maior conforto.

Os móveis residenciais inteligentes podem incluir também sistemas de monitoramento de saúde e segurança. Como colchões inteligentes que monitoram a qualidade do sono e sistemas de iluminação que se ajustam automaticamente de acordo com as atividades exercidas no ambiente.

Sustentabilidade é inovação

sustentabilidade-na-indústria-de-móveis-plataforma-setor-moveleiro-grupo-legalizar

As indústrias moveleiras já adaptadas com práticas de produção relacionadas à sustentabilidade têm maiores chances de aumentarem a presença no mercado em busca do topo em vendas e da consolidação da marca como uma empresa verde.

Os processos industriais sustentáveis representam uma realidade cada vez mais discutida de forma ampla no setor. A segurança dos trabalhadores é outro fator importante no processo de manejo, com a oferta de cursos técnicos para a capacitação de qualidade e inovação no setor industrial moveleiro, ao explorar os recursos naturais que existem nas florestas.

O futuro terá espaço para a decoração com móveis funcionais, fabricados por meios de produção sustentáveis que reutilizam água, usam energia limpa e praticam o controle de resíduos. Utilizando, então, matéria-prima certificada e aplicando conceitos sustentáveis ao design de seus produtos, bem como reciclando materiais e diminuindo a incidência da emissão de gases poluentes no processo produtivo das indústrias madeireiras.

Um mundo novo sustentável

Especialistas do maior evento internacional de cidades inteligentes indicam que o uso de fontes renováveis de energia e as novas tecnologias devem trazer oportunidades para um mundo mais sustentável e inclusivo. Retratam que cidades e indústrias mais conectadas com questões ambientais e tecnológicas são protagonistas das transformações em prol da qualidade de vida e do desenvolvimento socioeconômico.

O Smart City Expo World Congress, que é realizado desde 2012, reúne empresas, universidades, especialistas e a comunidade para apresentar maneiras inteligentes para o desenvolvimento das cidades. Estas inovações são desenvolvidas sob a ótica da sustentabilidade, inovação e tecnologia. Temas como transporte, infraestrutura, espaços públicos, além de aspectos relacionados à inteligência artificial, Big Data, blockchain, regulamentos de privacidade, segurança cibernética e proteção de dados também são debatidos.

O Smart City Expo já foi realizado em cidades como Quioto (Japão), Istambul (Turquia), Montreal (Canadá), Casablanca (Marrocos), Puebla (México) e Buenos Aires (Argentina). O Congresso é realizado pela FIRA Barcelona Internacional, consórcio público espanhol formado pela Câmara de Comércio de Barcelona e pelo Governo da Catalunha, que une especialistas do mundo todo para discutir modelos de cidades inteligentes e divulgar iniciativas inovadoras.

Brasil aos olhos do mundo

A Prefeitura de Curitiba e o Vale do Pinhão, projeto que visa fomentar o sistema de inovação da capital paranaense, são apoiadores do evento. A capital sediou mais uma vez a Smart City Expo por ser considerada uma cidade com grande potencial e por ter sido eleita como a Cidade Mais Inteligente e Conectada do Brasil, de acordo com o ranking Connected Smart Cities 2022. Destacando-se, desde a década de 1970, devido às questões urbanísticas, de meio-ambiente e a cultura da separação do lixo.

Não por menos, a indústria moveleira paranaense é pioneira quando se trata da logística reversa. Nós falamos mais sobre isso na semana passada: Indústria moveleira e a logística reversa: créditos de reciclagem impulsionam metas de sustentabilidade no Brasil.

Veja também