Oportunidades para exportadores de móveis no México

Oportunidades para exportadores de móveis no México

19 de outubro de 2021Categories: IndústriaTags: , , , ,

Compartilhe nas redes!

Compartilhe nas redes!

exportadores-de-móveis-brasil-méxico

Há pouco tempo trouxemos um panorama bastante completo sobre as oportunidades para as indústrias exportadoras de móveis brasileiros no Reino Unido, terceiro maior destino do setor — clique aqui para ler. Outra boa notícia é que essas oportunidades vêm crescendo em diversas partes do mundo, com o mobiliário nacional ganhando cada vez mais espaço ao redor do globo — o que se confirma nos números postados recentemente aqui na Plataforma Setor Moveleiro: Brasil exporta US$ 75 milhões em móveis e colchões no mês de agosto. E o destino de hoje é o México!

Apesar de uma queda significativa nas exportações do setor para o México no mês de agosto de 2021, o resultado acumulado neste ano, porém, revela um salto de +50,6% em relação aos oito primeiros meses de 2020. Número que demonstra um cenário favorável para o mobiliário brasileiro por lá.

México: economia, mercado e novos caminhos

A demanda por móveis no país latino-americano tem sido favorecida por fortes investimentos estrangeiros diretos, que representaram US$32,9 bilhões em 2019. É o que revela o estudo “México – Móveis 2021”, publicado pela Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Informações e Investimentos) e desenvolvido junto à Euromonitor International.

Tal comportamento levou ao desenvolvimento de fábricas e de escritórios e à migração de trabalhadores. Com a incorporação de empreendimentos residenciais e comerciais aumentando, o que impulsiona a demanda por móveis para equipar esses novos locais.

O aumento da renda familiar disponível, que apresentou crescimento de 11,6% entre 2016 e 2019, também resultou em duas consequências positivas para o setor moveleiro na região. Primeiro, o aumento de moradias com uma única pessoa, compostas por jovens de classe média e alta que demandam mobiliário funcional e multiuso. Além de um movimento de famílias de alta renda que procuram lugares menos populosos para morar, com espaços ao ar livre.

Em relação ao último ano, o que se nota de uma forma geral é que a mudança no estilo de vida, com atividades de socialização realizadas mais frequentemente em casa, tal como o trabalho remoto, também cria novas necessidades de mobiliário no México.

Além disso, o setor hoteleiro tem apresentado elevadas taxas de crescimento no país, com aumento médio de 500 a 550 novos estabelecimentos a cada ano. Essa atividade, especialmente no segmento de hotéis de luxo, gera expectativas positivas. Isto, principalmente para a categoria de mobiliário para áreas externas, relacionadas à recuperação do turismo após a pandemia de Coronavírus. Com o México sendo, de fato, um dos destinos mais procurados por viajantes internacionais.

Oportunidades para exportadores de móveis no México

exportadores-de-móveis-brasil-méxico

O mercado mexicano é altamente fragmentado e competitivo, liderado por fabricantes locais, voltados especialmente para os segmentos de renda média. Dessa forma, com preços geralmente mais baixos do que as marcas internacionais vendidas em lojas de departamentos ou especializadas. O alvo das empresas moveleiras que exportam para o México, portanto, é o segmento de renda média-alta.

Grandes redes de departamentos, como Liverpool e Palacio de Hierro, e, em segundo lugar, redes modernas de varejo, como Costco, Walmart e Home Depot, são os principais importadores de marcas estrangeiras. A principal origem desses móveis é a China, representando 63% das importações mexicanas no setor moveleiro em 2019. Móveis para dormitórios e assentos são os produtos mais comprados no mercado local.

Trabalho remoto representa importante tendência para móveis internacionais

De acordo com a Pesquisa de Estilo de Vida do Consumidor realizada pela Euromonitor e destacada no estudo “México – Móveis 2021”, publicado pela Apex-Brasil, 36,2% dos entrevistados declararam trabalhar de casa semanalmente no México. Esse número foi significativamente influenciado pelas quarentenas voluntárias e obrigatórias adotadas no contexto da pandemia. No entanto, ele representa um ponto de inflexão para a flexibilização do local de trabalho, tendência valorizada pelos trabalhadores mais jovens.

Espera-se que essa tendência continue se fortalecendo, a exemplo do que vem sendo observado nos Estados Unidos e no Canadá. Nesses países, o número de pessoas que trabalham em casa dobrou em uma década a partir do ano de 2010. Resultando, assim, em uma maior demanda por móveis de escritório e, em particular, móveis multiuso que podem ser empregados tanto para uso residencial quanto como estações de trabalho.

Design e produção sustentáveis em pauta no México

Nas disciplinas de arquitetura e design, há uma tendência global de maior interesse sobre o impacto ambiental em todas as etapas do processo de projeto e fabricação do produto. Dessa forma, buscando reduzir ou evitar o consumo de recursos não renováveis em estado crítico, como água, energia e determinados materiais naturais.

O governo mexicano promove certificações internacionais em sustentabilidade e cuidado ambiental. Conquistas que são destacadas pelas empresas em seus sites e plataformas de comunicação, para diferenciar-se neste aspecto. Essa preocupação com o meio ambiente também está influenciando o design de móveis. As cores e os materiais inspirados na natureza estão se tornando uma tendência, junto com o uso de materiais naturais, como madeira, metais e fibras naturais.

Por outro lado, existem deficiências de sustentabilidade no México que estão se tornando um foco de política e discussão pública. Entre esses temas, o do desmatamento no país vem se tornando mais relevante. Áreas florestais estão diminuindo rapidamente e tornando a madeira nacional, material predominante na produção dos móveis mexicanos, mais cara e escassa. O que vem aumentando a necessidade de importação de compensados e laminados de madeira do exterior e até mesmo de móveis prontos já fabricados sob esses critérios sustentáveis.

Brasil pode se posicionar com produtos sustentáveis e de alta qualidade

uultis-poltrona-velo-exportadores-de-móveis

Nesse sentido, o Brasil tem a oportunidade de se posicionar como importante fornecedor de peças de madeira. Especialmente de pinho. Sendo este o principal material utilizado na fabricação de móveis no México e que apresenta escassez de oferta devido à alta demanda e ao processo de extração.

Além disso, as oportunidades de mercado decorrentes de tendências positivas nos segmentos residencial e comercial abrem espaço para fornecedores externos atenderem à maior demanda interna. Fornecedores de produtos de alta qualidade, projetos contemporâneos e elevados padrões de sustentabilidade, especialmente com certificações internacionais, contribuirão para um posicionamento adequado.

Baixe o estudo “México – Móveis 2021” preenchendo o cadastro em: http://www.apexbrasil.com.br/InteligenciaMercado/DownloadEstudo?arquivo=d1d91468-b3d1-4c43-87da-c76c9778b348.pdf

Siga-nos nas redes sociais!

Deixe Um Comentário

  • Categories: Economia

    A soma das riquezas produzidas pelo País caiu 0,1% no terceiro trimestre de 2021, segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto […]

  • A dinâmica é simples: menos renda, menos consumo. A variação de renda no Brasil somada ao aumento da informalidade no […]

  • Categories: Design
  • Categories: Colunistas

    A internacionalização de empresas vem se tornado uma possibilidade bem interessante para os negócios, especialmente para aqueles que descobriram após […]

  • Categories: Marketing

Notícias em Destaque

  • Categories: Indústria, Notícias

    Abaixo do desejado desde dezembro de 2019, o nível dos estoques de produtos finais, que atingiu nível crítico no segundo […]

  • Categories: Indústria

    Na semana passada, nós falamos sobre as oportunidades para os móveis brasileiros nos Estados Unidos – clique para ler. Enquanto […]

  • Categories: Indústria

    A produção industrial no Brasil caiu 0,4% na passagem de agosto para setembro deste ano. Esta é a quarta queda […]

Assine
a nossa
Newsletter

    Opinião