Produção de móveis no mês de agosto alcança segundo melhor resultado de 2021

Produção de móveis no mês de agosto alcança segundo melhor resultado de 2021

5 de novembro de 2021Categories: Notícias

Compartilhe nas redes!

Compartilhe nas redes!

Na segunda alta mensal consecutiva de acordo com os critérios avaliados no estudo “Conjuntura de Móveis”, a produção de móveis no Brasil cresceu 7,2% em agosto comparado ao volume produzido no mês anterior, quando o crescimento já havia sido de 8,9% sobre junho. Avanço alavancado pela produção de 37,6 milhões de peças no oitavo mês do ano, com a indústria moveleira nacional voltando ao bom patamar do último mês de janeiro. Demonstrando, assim, novo fôlego no início do segundo semestre de 2021.

O levantamento foi feito pelo IEMI – Inteligência de Mercado sob encomenda para a ABIMÓVEL (Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário).

produção-de-móveis-peças-h1-2021

 

produção-de-móveis-peças-h2-2021

Volume de peças produzidas em milhões

Do volume produzido, o consumo interno aparente, ou seja, o disponível no mercado interno foi de 36,2 milhões de peças em agosto de 2021, o que representa um aumento de 7% em relação a julho. No acumulado de janeiro a agosto, por sua vez, houve crescimento de 8,8% no indicador em comparação ao mesmo período do ano anterior. Já a participação dos importados no consumo aparente foi de +2,9%, fechando o acumulado até agosto em +3,7%.

Preço médio de produção de móveis 

Mesmo com o resultado positivo no volume produzido na passagem dos meses, no entanto, o acumulado do ano caiu para +11,4% em agosto (o indicador era de +16,7% até julho), segundo o estudo. “Tal comportamento, à primeira vista um tanto contraditório, justifica-se pelos resultados expressivos no segundo semestre de 2020, quando houve uma explosão na venda de móveis no Brasil durante o isolamento social, influenciando na base comparativa do período”, ressalta a ABIMÓVEL. Para se ter uma ideia, apenas no mês de agosto do ano passado, o volume produzido foi de 42,6 milhões de peças.

Voltando a indicadores mais realistas, enquanto muito estamos especulando sobre desaceleração no setor do mobiliário, os números mais recentes apontam assertividade por parte dos fabricantes de móveis. Em valores, a receita da indústria moveleira alcançou o montante de R$ 8,2 bilhões em agosto de 2021: aumento de 9,1% sobre o mês anterior; enquanto no acumulado no ano, a alta foi de 42,1%.

Ressalta-se que o preço médio de produção de móveis foi de R$ 218,88 por peça em agosto deste ano. O que significa um aumento de 1,8% sobre julho e de 13,6% em oito meses. Altas puxadas, sobretudo, pelo aumento nos preços na porta das fábricas, influenciados pela variação cambial, a escassez de determinados insumos, entraves logísticos (marítimo e aéreo) e a inflação em níveis recordes no País.

VAREJO NACIONAL

Apesar dos resultados positivos na indústria, as vendas de móveis em volume no varejo brasileiro diminuíram 4% em agosto de 2021 na comparação com o mês anterior, de acordo com o IEMI. Com isso, o acumulado até o oitavo mês ficou em 8,3%.

varejo-de-móveis-conjuntura-abimovel-iemi

Em valores, as vendas do setor recuaram 3,3% na comparação com julho, fechando o mês de agosto em R$ 9,2 milhões. O indicador em oito meses continua positivo, porém, +15,9%.

O preço médio dos móveis no varejo nacional experimentou aumento de 1,3% em agosto frente ao mês anterior. Já em setembro, o preço médio voltou a aumentar, dessa vez em 1,4% em igual variação, chegando, assim, a R$ 217,72 por peça.

Já o segmento de colchões, que atingiu R$ 542,33 por peça em agosto de 2021, viu o preço médio cair 2,2% no varejo nacional no mês seguinte, terminando setembro em R$ 530,67.

Segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, os preços nacionais de mobiliário apresentaram aumento de 1,2% em setembro de 2021, frente ao mês anterior. No ano, o índice acumula um crescimento de 6,9% no varejo.

ipca-conjuntura-abimovel-iemi

COMÉRCIO EXTERIOR

Quando falamos no comércio exterior, enquanto as exportações do setor registraram queda de 5% em agosto sobre julho, o indicador voltou a crescer com margem positiva no mês seguinte: +6,7% em setembro sobre agosto. Com isso, o valor exportado no nono mês do ano foi de US$ 82,9 milhões.

As importações no setor nacional seguiram o mesmo comportamento das exportações. Porém, com variação superior. Houve queda de 24,9% em agosto e aumento de 31,9% em setembro, totalizando US$ 24,2 milhões no mês mais recente.

“Tais indicativos [exportações e importações] revelam, portanto, um reaquecimento do setor no fim do terceiro trimestre tanto no mercado interno quanto externo”, afirma a ABIMÓVEL.

balança-comercial-conjuntura-abimovel-iemi

Panorama regional das exportações

Entre os principais estados exportadores de móveis no Brasil, a indústria mineira foi a única a experimentar queda no volume exportado no mês de setembro. Em São Paulo, o número foi positivo, mas estável. Veja os resultados abaixo:

EXPORTAÇÕES – SETEMBRO 2021

Minas Gerais: -28,4%
Paraná: +7,7%

Rio Grande do Sul: +7,3%

Santa Catarina: +12%

São Paulo: +1%

Já quando o assunto é importação no setor, houve aumento expressivo em todos os principais estados, com exceção do Paraná.

IMPORTAÇÕES – SETEMBRO 2021

Minas Gerais: +93,1%
Paraná: -19,3%

Rio Grande do Sul: +105,7%

Santa Catarina: +67,3%

São Paulo: +22,6%

resumo-conjuntura-de-móveis-abimovel-iemi

 

 

Deixe Um Comentário

  • Categories: Marketing

    Colchões Castor – Chegar aos 60 anos em boa forma não é uma missão simples. Exige jogo de cintura, muita […]

  • Categories: Indústria

    Indústria moveleira – Acompanhando as oscilações no mercado moveleiro nacional, impactado, entre outros motivos, pela instabilidade econômica e a retomada […]

  • Categories: Feiras

    Fornecedor na cadeia moveleira – Enquanto muitos consumidores direcionaram seus recursos para realizar melhorias em suas casas durante os últimos […]

  • Categories: Varejo

Notícias em Destaque

  • Categories: Indústria, Notícias

    Abaixo do desejado desde dezembro de 2019, o nível dos estoques de produtos finais, que atingiu nível crítico no segundo […]

  • Categories: Indústria

    Na semana passada, nós falamos sobre as oportunidades para os móveis brasileiros nos Estados Unidos – clique para ler. Enquanto […]

  • Categories: Indústria

    A produção industrial no Brasil caiu 0,4% na passagem de agosto para setembro deste ano. Esta é a quarta queda […]

Assine
a nossa
Newsletter

    Opinião