Produção de móveis tem queda de 12,9% em agosto de 2021

Produção de móveis tem queda de 12,9% em agosto de 2021

Compartilhe nas redes!

Compartilhe nas redes!

Produção de móveis tem nova queda mensal. Sim, a esperada, mas nada bem-vinda desaceleração do setor moveleiro após um período histórico de retomada e ganhos parece ter mesmo chegado. O recuo de 0,7% na produção de móveis em agosto na comparação com julho de 2021 parece singelo. No entanto, revela quedas consecutivas e representa um decréscimo de 12,9% em relação ao produzido em agosto de 2020. Puxando tanto o acumulado do ano quanto dos últimos 12 meses para baixo.

De acordo com a nova edição da Pesquisa Industrial Mensal (PIM-PF), desenvolvida pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o acumulado do ano, que era de +16,7% até julho, caiu para +11,4% no mês de agosto de 2021. Número ainda positivo, mas que demonstra um caminho de desaceleração. Caminho, este, confirmado também pelos resultados em 12 meses, que experimentou tombo de 2,8% quando comparamos ao registrado no sétimo mês do ano. Fechando agosto, então, com avanço de 10,3%.

Escassez de matérias-primas e encarecimento dos custos de produção de móveis

“O resultado de agosto não é necessariamente uma surpresa diante do panorama observado ao decorrer de 2021.” Esta é a opinião de André Macedo, gerente da PIM-PF. “Claro que isso ainda representa os efeitos da pandemia sobre os processos produtivos. Fica bem evidente esse desarranjo das cadeias produtivas. Fator bem exemplificado pelo desabastecimento de matérias-primas e de insumos para a produção de bens finais. Fica também muito bem evidenciado o encarecimento dos custos de produção. Isso, sob a ótica da oferta”, disse ele na ocasião do lançamento da última edição da pesquisa.

A produção industrial geral no Brasil sofreu a terceira queda consecutiva em agosto, recuando 0,7% tanto em relação a julho deste ano quanto a igual mês do ano passado. Com a indústria moveleira, portanto, seguindo o ritmo da indústria geral, na série com ajuste sazonal.

Recuo é geral

A recuada de 0,7% frente a agosto de 2020 foi puxada por comportamentos negativos em três das quatro grandes categorias econômicas, 14 dos 26 ramos, 37 dos 79 grupos e 46% dos 805 produtos pesquisados. Vale citar que agosto de 2021 teve um dia útil a mais do que igual mês do ano anterior — 22 dias úteis no total.

Entre as atividades, a produção de móveis foi uma das principais influências negativas. Com o recuo de 12,9% em relação ao oitavo mês do ano passado, quando a indústria moveleira experimentava um mês de alta produtividade, pesando sobre os resultados gerais.

Siga-nos nas redes sociais!

Deixe Um Comentário

  • Categories: Marketing

    Colchões Castor – Chegar aos 60 anos em boa forma não é uma missão simples. Exige jogo de cintura, muita […]

  • Categories: Indústria

    Indústria moveleira – Acompanhando as oscilações no mercado moveleiro nacional, impactado, entre outros motivos, pela instabilidade econômica e a retomada […]

  • Categories: Feiras

    Fornecedor na cadeia moveleira – Enquanto muitos consumidores direcionaram seus recursos para realizar melhorias em suas casas durante os últimos […]

  • Categories: Varejo

Notícias em Destaque

  • Categories: Indústria, Notícias

    Abaixo do desejado desde dezembro de 2019, o nível dos estoques de produtos finais, que atingiu nível crítico no segundo […]

  • Categories: Indústria

    Na semana passada, nós falamos sobre as oportunidades para os móveis brasileiros nos Estados Unidos – clique para ler. Enquanto […]

  • Categories: Indústria

    A produção industrial no Brasil caiu 0,4% na passagem de agosto para setembro deste ano. Esta é a quarta queda […]

Assine
a nossa
Newsletter

    Opinião