Preloader

Produção de móveis volta a crescer em julho, segundo ABIMÓVEL

produção-de-móveis-conjuntura-abimóvel-plataforma-setor-moveleiro

Produção de móveis

A indústria brasileira de móveis e colchões produziu 32 milhões de peças em julho de 2022. Volume  2% superior ao do mês anterior. 

Este foi o segundo melhor resultado do ano, superando o volume produzido em junho, que, apesar do recuo na comparação mês a mês após um salto produtivo em maio, colaborou para recuperar o ritmo de produção ao final da primeira metade do ano, de acordo com a ABIMÓVEL (Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário).

Produção de móveis
Volume produzido em milhões

Com isso, a retração no acumulado deste ano em relação a igual período no ano passado vem diminuindo: -22,6% até maio; -19,8% até junho; e agora -19,1% até julho

Em valores, a receita da indústria de móveis alcançou o montante de R$ 6,1 bilhões em julho de 2022. Aumento também de 2% sobre o mês anterior. No acumulado de janeiro a julho, contudo, a queda foi de 11,2%.

Produção de móveis e consumo interno

O consumo aparente de móveis e colchões foi de 31 milhões de peças, número que representa crescimento de 3,2% em relação ao mês anterior. No acumulado de janeiro a julho de 2022, a queda foi de 19,8%, quando comparado com o mesmo período do ano passado. 

A participação dos produtos importados sobre o consumo interno nacional foi de 2,1% em julho de 2022. O Brasil importou cerca de US$ 11,8 milhões em móveis e colchões em julho de 2022, o que representa uma alta de 67,6% na comparação com o mês anterior. 

Já no mês seguinte, em agosto de 2022, as importações apresentaram aumento de 14,4%, atingindo o montante de US$ 13,5 milhões.

Inflação e preços: indústria e varejo

O preço médio de produção de móveis foi de R$ 191,83 por peça no sétimo mês do ano, aumento de 0,63% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano houve aumento de 0,67%.

O impacto inflacionário sobre o preço dos móveis e colchões para o consumidor final no varejo, porém, continua sendo um problema. Segundo o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os preços nacionais de mobiliário apresentaram aumento de 1,10% em julho sobre junho e de 1,60% em agosto frente ao mês anterior. No acumulado do ano, o índice registra um acúmulo de 14,49% no nível de preços. 

Exportações 

Em relação às exportações de móveis e colchões produzidos pela indústria brasileira, por outro lado, estas alcançaram US$ 73,2 milhões em julho comparado com junho. 

Em agosto, a atividade apresentou alta de 3,2% comparado com o mês anterior, atingindo o montante de US$ 75,6 milhões.

Veja também