Preloader

Psicologia das cores: descubra qual é a influência dos conceitos no design de móveis na contemporaneidade

Psicologia das cores: descubra qual é a influência dos conceitos no design de móveis na contemporaneidade

No design de móveis, cada escolha é uma expressão que vai além da estética. Nesse contexto, a psicologia das cores é considerada uma ferramenta indispensável para os gestores do setor moveleiro, pois compreender a influência das cores vai muito além de simples preferências pessoais. Na contemporaneidade, onde o mercado é dinâmico e as demandas dos consumidores são multifacetadas, entender os conceitos psicológicos por trás das cores é crucial para o sucesso no design de móveis. Na matéria abaixo, você vai saber mais sobre o conceito, bem como irá conhecer sua influência. Boa leitura!

Em um mundo no qual o design é considerado uma linguagem universal e os móveis são mais do que simples objetos utilitários, mas expressões de identidade e estilo de vida, a psicologia das cores consiste em um campo de estudo fundamental para os profissionais do setor moveleiro. 

Isso porque a contemporaneidade traz consigo um cenário onde a competição é acirrada e a diferenciação é essencial. 

Nesse contexto, compreender como as cores afetam as emoções, percepções e decisões dos consumidores se torna uma vantagem estratégica indispensável. 

No entanto, a influência das cores vai além de simplesmente atrair olhares, já que é capaz de moldar a experiência do usuário, criar conexões emocionais e influenciar até mesmo as decisões de compra.

Psicologia das cores: descubra qual é a influência dos conceitos no design de móveis na contemporaneidade
Compreender como as cores afetam as emoções, percepções e decisões dos consumidores se torna uma vantagem estratégica indispensável

Nesta matéria, que irá lhe apresentar o conceito de psicologia das cores e suas principais influências para o design de móveis, você vai conferir:

  • O que é psicologia das cores?
  • Como a psicologia das cores pode impactar a percepção dos clientes?
  • Quais são os principais conceitos psicológicos por trás das cores?
  • Como as cores podem ser usadas de forma estratégica no design de móveis?
  • Como a psicologia das cores pode criar móveis mais atrativos e funcionais?

O que é a psicologia das cores?

A psicologia das cores pode ser definida como um campo interdisciplinar que estuda como as cores afetam as percepções, as emoções e os comportamentos humanos. 

Fundamentada em princípios científicos e observações empíricas, essa área busca compreender os efeitos psicológicos das diferentes tonalidades, matizes e combinações de cores. 

O conceito, portanto, reconhece que as cores não são somente estímulos visuais, como também desencadeiam respostas emocionais e cognitivas em quem as percebe.

Descubra qual é a influência dos conceitos no design de móveis na contemporaneidade
A psicologia das cores pode ser definida como um campo interdisciplinar que estuda como as cores afetam as percepções, as emoções e os comportamentos humanos

O despertar de sensações na psicologia das cores

Por meio da psicologia das cores, os designers de móveis podem entender como determinadas tonalidades podem despertar sensações de tranquilidade, vitalidade, elegância ou até mesmo ansiedade, e assim, escolher as paletas mais adequadas para transmitir as mensagens desejadas através de suas criações. 

A compreensão desses conceitos, de forma geral, permite que os profissionais do setor moveleiro explorem as cores como ferramentas estratégicas na concepção de produtos que , além de atender às necessidades funcionais, se conectem com os sentimentos e com os desejos dos consumidores.

Como a psicologia das cores pode impactar a percepção dos clientes?

A influência das cores na percepção dos clientes é profunda e multifacetada. 

Estudos recentes mostram que as pessoas tendem a associar determinadas cores a certas emoções e conceitos, mesmo que de forma subconsciente. 

Por exemplo, o azul é frequentemente associado à serenidade e à confiança, enquanto o vermelho pode evocar sentimentos de energia e paixão.

Psicologia das cores: descubra qual é a influência dos conceitos no design de móveis na contemporaneidade
Andrea Krause, consultora de marketing e inovação da Eucatex, explica que um ambiente de vendas, como as lojas, deve contar com uma diversidade de cores

Diversidade de cores nos ambientes de vendas

Andrea Krause, consultora de marketing e inovação da Eucatex, explica que um ambiente de vendas, como as lojas, deve contar com uma diversidade de cores, que precisa não somente atender às tendências, como também ao estilo de decoração e aos gostos pessoais do consumidor.

“É muito importante ter uma diversificação de cores, o que está associado, principalmente, ao design dos móveis que estão sendo comercializados nesse ambiente de vendas. A loja, então, precisa ter vários tipos de proposta”, pontua.

Ao aplicar esses conhecimentos, os gestores do setor moveleiro podem influenciar a forma como os clientes percebem seus produtos e suas marcas. 

“O gosto dos consumidores acontece diariamente, porque os seres humanos mudam seus gostos com o passar do tempo. Os clientes são abastecidos por informações e por comportamentos que determinam esse gosto. Por isso, é fundamental que haja, nas lojas, um primeiro olhar diversificado para a linha de produtos.”

Psicologia das cores: identificação com os tons das peças

A consultora de marketing e inovação da Eucatex argumenta que os consumidores de uma loja de móveis, assim como clientes de outros negócios, podem ou não se identificar com as cores das peças expostas, o que justifica a necessidade de exposição de itens de diferentes tons.

Nesse cenário, uma escolha cuidadosa das cores utilizadas no design de móveis pode, além de atrair a atenção do público-alvo, comunicar qualidades desejadas, como sofisticação, modernidade ou conforto.

Descubra qual é a influência dos conceitos no design de móveis na contemporaneidade
Os consumidores de uma loja de móveis, assim como clientes de outros negócios, podem ou não se identificar com as cores das peças expostas

Quais são os principais conceitos psicológicos por trás das cores?

Entre os principais conceitos psicológicos por trás das cores se destacam, sobretudo, a teoria das cores de Goethe e a teoria das cores de Isaac Newton. 

Enquanto o primeiro conceito enfatiza as associações emocionais e simbólicas das cores, a segunda se baseia na decomposição da luz branca em diferentes comprimentos de onda visíveis. 

Ambas as teorias contribuem para a compreensão da forma como as cores são percebidas e interpretadas pelo cérebro humano, oferecendo insights para os designers de móveis. 

Além disso, conceitos como contraste, saturação e temperatura das cores desempenham um papel fundamental na criação de composições visuais equilibradas e impactantes. 

Significado das cores

Krause destaca, também, que cada cor possui um significado. “Enquanto o verde é harmonioso e equilibrado, o azul tem o poder de acalmar as pessoas. Ao mesmo tempo, existem cores mais vivas e intensas, que podem estimular o ser humano, como o vermelho e o laranja”, explica.

“O que percebemos atualmente é que as gerações millennial, alfa e Z são mais impactadas por cores do mundo digital. Então, há uma transição importante entre mundo concreto e mundo digital, que influencia na forma como as pessoas veem e usam as cores em suas casas.”

Psicologia das cores: descubra qual é a influência dos conceitos no design de móveis na contemporaneidade
As cores podem ser empregadas para destacar características específicas de um produto, como sua funcionalidade, durabilidade ou inovação tecnológica

Como as cores podem ser usadas de forma estratégica no design de móveis?

No design de móveis, as cores podem ser utilizadas de diversas formas para alcançar objetivos estratégicos. 

Uma abordagem comum é a segmentação de mercado, na qual diferentes paletas de cores são utilizadas para atrair diferentes grupos demográficos ou psicográficos. 

De acordo com Krause, as cores estão mais presentes no design de móveis atualmente do que nas décadas anteriores, o que se deve, sobretudo, às gerações atuais de consumidores.

“Isso tem um impacto na forma como as indústrias ofertam os produtos para esses clientes. Normalmente, quando olhamos para os e-commerces de móveis, vemos mais diversificações de cores do que em lojas físicas. Então, é necessário compreender que o consumidor, hoje, está mais preparado para identificar o uso das cores dentro de sua casa devido à tecnologia.”

Psicologia das cores: a escolha dos tons de acordo com a tendência e com a realidade cultural

Nesse contexto, móveis com tons neutros e suaves podem ser direcionados para consumidores em busca de um ambiente tranquilo e acolhedor, enquanto peças vibrantes e ousadas podem atrair aqueles que buscam uma atmosfera mais dinâmica e expressiva. 

Além disso, as cores podem ser empregadas para destacar características específicas de um produto, como sua funcionalidade, durabilidade ou inovação tecnológica. 

“Precisamos analisar a tendência global, mas sempre com foco na realidade brasileira. Muitas vezes, uma cor pode ser tendência na Europa, mas não se aplica ao nosso contexto, porque não encaixa”, explica a consultora de marketing e inovação da Eucatex.

Ao criar contrastes ou utilizar cores de destaque em pontos estratégicos, os designers de móveis podem direcionar a atenção dos clientes para os aspectos mais relevantes de seus produtos, facilitando o processo de tomada de decisão e aumentando a percepção de valor.

Descubra qual é a influência dos conceitos no design de móveis na contemporaneidade
A escolha de cores adequadas pode ajudar a melhorar a usabilidade de um móvel, destacando partes específicas que requerem interação do usuário

Como a psicologia das cores pode criar móveis mais atrativos e funcionais?

Além de influenciar as percepções dos clientes, a psicologia das cores desempenha um papel fundamental na criação de móveis mais atrativos e funcionais. 

Por exemplo, a escolha de cores adequadas pode ajudar a melhorar a usabilidade de um móvel, destacando partes específicas que requerem interação do usuário, como puxadores de gavetas ou botões de controle. 

Além disso, as cores também podem ser utilizadas para transmitir informações sobre a função ou o uso pretendido de um móvel. 

Nesse caso, as cores suaves e relaxantes, por exemplo, podem ser empregadas em móveis destinados a espaços de descanso, enquanto tons mais vibrantes e energéticos podem ser utilizados em móveis destinados a áreas de trabalho ou atividades criativas.

Psicologia das cores: descubra qual é a influência dos conceitos no design de móveis na contemporaneidade
A psicologia das cores, além de aumentar o apelo estético dos móveis, contribui para uma experiência de usuário mais intuitiva e satisfatória

A importância das cores no e-commerce

Segundo Krause, o mercado de móveis já percebeu que, para aumentar as vendas, é preciso disponibilizar ao consumidor uma ampla gama de cores, especialmente quando o cliente compra em lojas on-line.

“Quando o consumidor vai às lojas físicas, consegue perceber uma similaridade das cores nas peças, principalmente em tons neutros. Isso dificulta o entendimento do cliente do que é a tendência. Por isso, os consumidores tendem a buscar seus móveis on-line, em plataformas que irão ajudá-los a compreender como o móvel será aplicado em suas casas”, declara.

Diante desse cenário, é possível afirmar que a psicologia das cores, além de aumentar o apelo estético dos móveis, contribui para uma experiência de usuário mais intuitiva e satisfatória, melhorando a funcionalidade e a eficácia dos produtos no mercado.

Veja também