Qual sua principal ferramenta estratégica?

Qual sua principal ferramenta estratégica?

21 de janeiro de 2021Categories: OpiniãoTags: , ,

Compartilhe nas redes!

Compartilhe nas redes!

Diga aos seus leitores que o único conselho que Marva Griffin pode dar para a indústria moveleira neste momento é que mantenham a esperança!”. Se você não conhece Marva Griffin… deveria! Criadora e curadora do SaloneSatellite – braço do Salone del Mobile.Milano, que revela novos talentos do design ao redor do mundo todos os anos -, Marva ficou conhecida como “La Mamma” do design. Tendo entre seus pupilos nomes como de Pedro Paulo Franco, da A Lot of Brasil.

Marva Griffin by Living Corriere

Este, porém, não é um artigo sobre Marva Griffin. Este é um artigo sobre esperança! E a partir deste ponto cabe-nos duas interpretações. Se por um lado, a mensagem passada pela design expert nos conforta em um período tão sensível. Por outro, “deixa-nos com uma pulga atrás da orelha”: O que esperar para o futuro do setor, quando uma figura tão importante nos diz que tudo o que temos para nos apegar agora é algo tão intangível quanto um sentimento?

A verdade, porém, é que a tal “esperança” pode – e deve! – ir muito além de um sentimento abstrato, e Marva prova isso muito bem ao abrir espaço para jovens e desconhecidos nomes em meio a alguma das maiores marcas de design do planeta – que, aliás, devem pagar um altíssimo valor por aqueles metros quadrados nos pavilhões da Rho Fiera Milano.

 

Afinal, o que seria do futuro se não fossem as novas criações, os novos talentos, novos recursos e toda a expectativa por mudanças?

Esperança é mais do que motivação, é ferramenta de transformação e deve ser a base das estratégias de qualquer negócio. Quando redefinimos nosso olhar sobre um problema; quando delimitamos novos objetivos; quando investimos em um novo equipamento, time ou projeto; quando apostamos numa nova identidade visual, enfim, quando acreditamos no novo, estamos exercitando nossa esperança de que aquele é o caminho para irmos ainda mais longe. Aliás, provamos que temos capacidade para continuar indo além. E, definitivamente, não é hora de recuar! É hora de escolher nosso caminho, ou seja, de delinear novas estratégias.

Neste momento, mais do que nunca, rever e redefinir nossas estratégias é imprescindível para manter a competitividade da nossa empresa no cenário atual. Seja com foco em vendas e mercado, no estabelecimento de um novo modelo de negócios, no desenvolvimento de produtos, na melhoria do processo produtivo ou até em ações pontuais, para um “novo normal”, precisamos de um novo fôlego e, sobretudo, de novas ideias. Lembrando sempre que o que é bom e funciona, nunca sai de moda, mas pode ser aperfeiçoado!

Por isso, saber reconhecer nossas qualidades e o que vem dando certo, bem como entender o momento de nos adaptar ao novo é essencial em tudo na vida, especialmente nos negócios, área em que investimos tanto tempo, dinheiro, dedicação e esperança! Isso tudo só é possível por meio de um olhar apurado e com foco na busca por soluções, pontos altos do “Design Estratégico” – o recurso que talvez você ainda não saiba, mas que você precisa para transformar a estratégia da sua empresa.

Prática relativamente nova no Brasil, o design estratégico trata da elaboração de decisões assertivas para o seu negócio, aplicando princípios do design tradicional aos desafios sistêmicos do “quadro geral”. Dessa forma, é possível redefinir a maneira como os problemas são abordados, identificando oportunidades de ação e ajudando a fornecer soluções mais completas e resilientes, não só na criação de produtos e serviços (tradicional), mas de toda a estrutura do negócio (sistêmico).

“Uma metodologia de design com foco no desenvolvimento de estratégias organizacionais, atua de forma transdisciplinar, por meio da interação entre setores e pessoas. A diversidade de possibilidades e a assertividade das ações que podem surgir dessa interação pode gerar resultados tanto internos quanto externos, incluindo o mercado e o público-alvo, fortalecendo a imagem da empresa e agregando valor ao produto”, explica Claudia Lens, consultora de processos e produção, especialista no assunto.

Agora que descobrimos o que é design estratégico, que tal entendermos como aplicá-lo na indústria moveleira? Esse é assunto para o nosso próximo artigo aqui na Plataforma de Negócios Setor Moveleiro.

Deixe Um Comentário

  • Categories: Feiras

    Com organização do Sindicato da Indústria do Mobiliário de Mirassol, o SIMM, a edição 2022 da Movinter começa amanhã, 28 […]

  • Categories: Marketing

    Colchões Castor – Chegar aos 60 anos em boa forma não é uma missão simples. Exige jogo de cintura, muita […]

  • Categories: Feiras
  • Categories: Indústria

    Indústria moveleira – Acompanhando as oscilações no mercado moveleiro nacional, impactado, entre outros motivos, pela instabilidade econômica e a retomada […]

Notícias em Destaque

  • Categories: Indústria, Notícias

    Abaixo do desejado desde dezembro de 2019, o nível dos estoques de produtos finais, que atingiu nível crítico no segundo […]

  • Categories: Indústria

    Na semana passada, nós falamos sobre as oportunidades para os móveis brasileiros nos Estados Unidos – clique para ler. Enquanto […]

  • Categories: Indústria

    A produção industrial no Brasil caiu 0,4% na passagem de agosto para setembro deste ano. Esta é a quarta queda […]

Assine
a nossa
Newsletter

    Opinião