Preloader

Tendências e desafios do e-commerce brasileiro e nas vendas online de móveis

Tendências e desafios do e-commerce brasileiro e nas vendas online de móveis

Conforme o Relatório Setores E-commerce no Brasil publicado pela Conversion em janeiro de 2024, referente ao mês anterior, o comércio eletrônico enfrentou uma queda significativa de 8,6%. Entretanto, mesmo com essa redução, o mercado permanece aquecido, totalizando 2,57 bilhões de acessos em dezembro. A análise setorial destaca a notável perda de visitas no setor de Casa e Móveis, com uma queda expressiva de -17,6%. Portanto, neste artigo vamos explorar os principais destaques deste relatório, incluindo os desafios do e-commerce com quedas no tráfego e estratégias para otimizar a presença online.

Afinal, os dados demonstram que a presença online tornou-se indispensável para impulsionar as vendas e expandir a base de clientes do setor moveleiro. Diego Ivo, CEO da Conversion, ressalta no relatório o ano positivo para o e-commerce brasileiro, com uma média mensal de 2,5 bilhões de visitas únicas. Ele destaca a transformação desse tráfego em vendas, consolidando o e-commerce como uma força relevante para as empresas. 

A era digital oferece oportunidades de alcance, mas demanda estratégias adaptadas para enfrentar os desafios específicos do comércio de móveis online.

QUEDA DE MÓVEIS NO E-COMMERCEQUEDA DE MÓVEIS NO E-COMMERCE

Desafios do e-commerce e do marketplace

O setor de marketplaces, representando quase metade do e-commerce brasileiro, enfrentou um declínio de 8% em dezembro, contabilizando 1,12 bilhão de usuários únicos. Apesar da queda, este resultado ainda representa um desempenho robusto, sendo o melhor desde julho (1,14 bilhão). Em comparação com o mesmo período de 2022, a retração foi de 8,3%. É importante lembrar que dezembro de 2022 foi marcado pelo maior volume de tráfego até então, com 1,22 bilhão de visitas. 

Além disso, o faturamento do setor também apresentou uma desaceleração após um crescimento consistente por quatro meses consecutivos. A queda expressiva de 53% nas receitas em dezembro, entretanto, deve ser avaliada à luz da base de comparação elevada de novembro, quando os players do setor registraram um aumento extraordinário de 123%. Considerando essa perspectiva, é possível afirmar que o desempenho manteve-se elevado em relação aos demais meses do ano.

A resiliência demonstrada em um cenário de faturamento comparativamente alto em novembro sugere um potencial de recuperação e adaptação do setor para enfrentar os desafios sazonais.

A importância estratégica dos mecanismos de busca no e-commerce

Os mecanismos de busca desempenham um papel essencial como a principal fonte de tráfego para o e-commerce. A constatação de que as buscas constituem o canal mais relevante para o comércio eletrônico baseia-se na capacidade singular desses mecanismos em revelar as intenções dos consumidores e encaminhar a demanda de maneira efetiva para as lojas virtuais.

É fundamental observar que, mesmo dentro das próprias plataformas de comércio online, o mecanismo de busca desempenha um papel central. A audiência de um e-commerce é composta por diversos canais de tráfego que conduzem visitantes para suas páginas. O “tráfego direto”, caracterizado pelo consumidor digitando o endereço da loja diretamente no navegador, lidera como a principal forma de entrada. Em sequência, o tráfego de busca orgânica (25,7%) e busca paga (18,5%) ocupam, respectivamente, a segunda e terceira posições nesse cenário dinâmico.

Estratégias-chave para o sucesso no e-commerce

Uma vez capturando a atenção do internauta para a loja, é essencial proporcionar uma experiência excepcional ao usuário. O objetivo é criar um ambiente online no qual o visitante não apenas encontre o que procura, mas também sinta-se motivado a explorar, resultando em uma probabilidade maior de retorno. Essa conquista não se resume apenas a gerar tráfego e oferecer uma experiência positiva, mas também envolve a implementação de estratégias essenciais.

Entre essas estratégias, destaca-se a necessidade de possuir um mix de produtos robusto dentro do nicho de atuação. A diversidade e qualidade dos produtos contribuem para atrair uma gama mais ampla de consumidores. Além disso, a precificação competitiva é um fator importante para garantir que os produtos se destaquem no mercado. Oferecer frete rápido é outra estratégia-chave para aprimorar a experiência do cliente, proporcionando não apenas eficiência, mas também um diferencial logístico.

Em síntese, a interligação entre tráfego, experiência do usuário e estratégias de marketing é essencial para o sucesso de um e-commerce. Compreender e otimizar esses elementos, combinados com um mix de produtos atrativo, precificação competitiva e frete eficiente, são fundamentais para consolidar a presença online e incentivar a fidelidade do consumidor.

participação das visitas por fonte de tráfego

O domínio dos dispositivos móveis

Em dezembro, presenciamos uma mudança expressiva no cenário do e-commerce, onde mais de 77% dos acessos foram realizados por meio de dispositivos móveis. Essa crescente preferência pelos smartphones é uma tendência robusta, impulsionada pela expansão da internet rápida e móvel para todos os brasileiros. No entanto, cerca de 23% dos acessos ainda se originaram de desktops, indicando a coexistência de diferentes plataformas de acesso.

No segmento específico de Casa & Móveis, observamos que 69% das visitas totais em dezembro foram realizadas por dispositivos móveis, sendo 7,7% provenientes de aplicativos. Em contrapartida, 23,3% das visitas ocorreram através de desktops.

Esta análise aprofundada destaca a necessidade de adaptação das estratégias de marketing e experiência do usuário para atender às preferências específicas desse setor.

Share of Search: uma métrica poderosa do marketing

A métrica Share of Search emergiu como uma ferramenta valiosa para avaliar a eficiência de marketing. Sua fórmula, que divide o volume de buscas por uma marca pelo volume total de buscas no segmento, fornece uma visão abrangente da posição de cada marca em seu mercado de atuação. A análise detalhada por setor traz uma visão ampla sobre a parcela de buscas que cada marca possui dentro do seu mercado de atuação.

No relatório da Conversion a categoria de Casa e Móveis é formada por 237 sites, abrangendo construção, materiais para casa e móveis, dos quais 21 possuem aplicativos (apps.). Apesar da queda de -17,6% em janeiro em comparação ao mês anterior, o setor enfrenta desafios que se refletem também nos aplicativos, com uma redução de -14,0%. No entanto, os aplicativos ainda representam uma fatia significativa, respondendo por 7,4% do tráfego mensal e totalizando mais de 5,9 milhões de acessos.

O cenário digital do e-commerce está em constante evolução, com dispositivos móveis desempenhando um papel cada vez mais proeminente. A compreensão das preferências do consumidor, especialmente na categoria de Casa & Móveis, é essencial para superar os desafios do e-commerce e para o sucesso do setor moveleiro.

A adaptação estratégica, seja na otimização para dispositivos móveis ou na resposta a mudanças nas buscas, é a chave para prosperar nesse ambiente dinâmico e competitivo.

Leia também:

 

Veja também