Preloader

Transformação digital: o crescimento das vendas de móveis pela internet

Transformação digital

A aceleração da transformação digital tem afetado e continuará afetando o setor do varejo de forma significativa. De acordo com um estudo da BRQ em parceria com a Snaq, o varejo brasileiro alcançou uma receita de R$ 1,7 trilhões, em 2022. As vendas pela internet representaram 10,1% desse valor, o equivalente a R$ 170 bilhões. Dentro desse cenário de crescimento exponencial do e-commerce no Brasil, os móveis têm a expressiva participação de 3,4 bilhões, conforme pesquisa do IEMI – Inteligência de Mercado, exclusivamente antecipada para a Plataforma Setor Moveleiro.

Segundo Marcelo Villin Prado, sócio-diretor do IEMI, as vendas de móveis pela internet aumentaram 28 vezes em um período de 10 anos. Em 2012, as vendas totalizaram R$ 127 milhões, enquanto atualmente atingem R$ 3,4 bilhões, representando um crescimento de mais de 2000%. Embora estejamos aguardando o lançamento de um estudo sobre a demanda potencial no comércio eletrônico, previsto para julho, o economista antecipa dados expressivos dos últimos anos. Entre 2019 e 2022, houve um crescimento de 3,7 vezes, com um salto de R$ 939 milhões para R$ 3,492 bilhões.

“As vendas online são uma alternativa necessária para os fabricantes, gestores de marcas e redes de varejo serem encontrados pelos seus consumidores, mesmo quando estes não podem se deslocar até as lojas”, afirma Prado.

Transformação digital aumenta concorrência

De acordo com Marcelo Prado, existem lojas físicas que também atendem os consumidores por meio do e-commerce, como é o caso de grandes marketplaces. Além disso, há lojas exclusivamente online que surgiram no ambiente virtual e uma terceira via, que é a loja física vendendo diretamente para o consumidor, através do WhatsApp e recebendo pagamentos via Pix. “Essa terceira modalidade se desenvolveu durante a pandemia”,  considera. “É a loja física conversando com o consumidor e fazendo a negociação à distância, sem estar de fato presencial, mas sem se valer de uma loja online estruturada, com ferramentas de compra, showroom eletrônico”, explica. Entre a loja física e a loja online, existe um meio-termo em que as empresas utilizam para complementar suas vendas.

Parcerias de vendas online

A Móveis Elare é um exemplo de vendas de móveis atuando exclusivamente como loja online, desde 2013. A loja e-commerce atende todo o Brasil com a marca BRV Móveis, indústria localizada em Bento Gonçalves (RS). Apesar de as vendas de móveis pela internet permitirem à empresa atuar em âmbito nacional, o diretor comercial, Leandro Vieira, destaca a realização de um trabalho direcionado de campanhas nas regiões Sul e Sudeste. “Você até pode atender todo o país, mas o bom trabalho terá que ser feito especificamente em algumas regiões”, considera. 

Segundo Vieira, a dificuldade de entrega de produtos para as regiões Norte e Nordeste são determinantes para o direcionamento de ações de marketing. “Visto que estamos no Sul do Brasil, a concorrência acaba ficando grande até na questão do frete para chegar nesse consumidor. Então, precisamos direcionar nossos investimentos dentro do mundo online, e dessa forma conseguir um espaço dentro desse mercado que é muito grande, mas também a concorrência é muito grande”, afirma.

A Móveis Elare teve um crescimento das vendas fora do comum, em 2020, fugindo completamente da curva. “Foi um crescimento absurdo em relação a tudo que nós estávamos planejando e teria sido muito mais se não tivéssemos falta de matéria-prima e insumos, mas ainda assim registramos um crescimento de mais de 50%”, revela Vieira. Tendo conseguido manter nos anos seguintes o faturamento entre 5 e 10% ao ano, dentro do esperado.  

Dessa forma, os números indicam que o crescimento das vendas online é um caminho sem volta e, portanto, o Setor Moveleiro traz constantemente essa pauta para reflexão de todos os envolvidos na cadeia. Por isso, o marketing digital deveria fazer parte das estratégias de crescimento das empresas.

“No mundo atualmente digitalizado, o marketing digital desempenha um papel significativo no segmento B2B moveleiro. As empresas devem aproveitar as oportunidades oferecidas pelas mídias sociais, marketing de conteúdo, otimização para mecanismos de busca (SEO) e outras estratégias online para alcançar seu público-alvo, gerar leads qualificados e expandir sua presença no mercado”, orienta Carlos Bessa, CEO da Plataforma Setor Moveleiro.

Vendas online tem origem em celulares

No mundo, considera-se o Brasil como um dos principais países com foco mobile-first. Isso quer dizer que mais de 156 milhões de brasileiros utilizam a internet por meio de celulares, com uma média de 5,3 horas por dia. Isso equivale a quase um terço do tempo que passamos acordados.

No ranking de média de horas diárias por pessoa, o país ocupa a 2ª posição, atrás somente da Indonésia com 5,7 horas. Estamos empatados com Arábia Saudita e Singapura. A frente da Coreia do Sul (5,0 horas), México (4,9), Índia (4,9), Japão (4,8), Alemanha (3,6) e, inclusive China (3,6). 

Transformação e crescimento do Varejo Digital

Segundo o Global Consumer Insights Suvey  (fev./2023), os últimos três anos foram marcados pela intensa digitalização do varejo e pelo retorno dos consumidores às lojas. Portanto, entender como promover a melhor experiência “Phygital” – física e digital – para engajar o consumidor é um dos maiores desafios do varejo em 2023.

Veja também