Preloader

Vendas de móveis continuam a crescer em setembro: Ainda há tempo de surfar essa onda?

Furniture-Shopping

Boas notícias para o setor moveleiro: o volume de vendas de móveis e eletrodomésticos não só continuou a crescer em setembro (1% em relação ao mês anterior), como foi a categoria que mais exerceu impacto positivo sobre a taxa do comércio varejista durante o mês. Cenário que fica bem claro ao compararmos o atual momento com o mesmo período do ano anterior.

De acordo com a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC – IBGE), a categoria de móveis e eletrodomésticos experimentou um crescimento de 28,7% nas vendas comparando-se ao mesmo período do ano passado. Ao observarmos a comparação por trimestre, a evolução é ainda maior. A atividade cresceu 30,4% no trimestre encerrado em setembro de 2020, em relação ao mesmo período em 2019.

O indicador dos últimos 12 meses também apresentou aumento no ritmo de vendas. Pulando de 1,1% em maio para 9,8% em setembro. Ritmo confirmado no acumulado do ano (janeiro a setembro), com variação positiva de 8,8%. Talvez um dos indicativos mais aguardados por todos, considerando as perdas de quase 50% entre os três meses mais intensos de quarenta no País (março a maio).

Momento é de estabilização das vendas

No varejo geral, as vendas cresceram 0,6% em setembro frente a agosto de 2020, na série com ajuste sazonal. Representando, assim, a quinta taxa positiva consecutiva desde maio. Apesar da trajetória de crescimento, o resultado indica uma desaceleração comparando-se às altas dos meses anteriores.

No entanto, apesar de ter diminuído a velocidade, o índice de setembro continua dando indícios de que a retomada ainda está em curso. Afinal, após quedas severas entre março e abril, era de se esperar que as altas também fossem intensas nos meses diretamente seguintes — como em maio (12,2%) —, e voltassem a se estabilizar nos próximos trimestres.

No acumulado do ano, o varejo registra estabilidade (0%), após cinco meses no campo negativo. Já o acumulado nos últimos 12 meses aumentou 0,9%. Por fim, em relação a setembro de 2019, o varejo cresceu 7,3%. Mantendo-se, assim, o ritmo de crescimento histórico do mês de agosto.

Perspectiva que, seja no contexto geral ou na categoria de móveis e eletrodomésticos, demonstra que a grande onda a qual tanto falamos vem naturalmente se acalmando. Mas, ainda assim, mantendo níveis recordes, quando comparada aos anos anteriores. Cenário que se mostra, então, bastante positivo frente a todos os desafios enfrentados neste ano. Demonstrando que, sim, ainda há tempo e vale à pena se arriscar algumas manobras e aumentar seu score de vendas ainda neste ano.

Veja também