Painéis de madeira: consumo interno e exportação no 1º tri

Painéis de madeira: consumo interno e exportação no 1º tri

Compartilhe nas redes!

Compartilhe nas redes!

Painéis de Madeira - Ibá - Exportação e Importação

O consumo de painéis de madeira (aglomerado/MDP, MDF e hardboards) no mercado brasileiro teve aumento de 26,2% no primeiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado. O número acompanha o aquecimento de setores produtivos como o moveleiro, que têm na indústria paineleira um dos materiais bases para a manutenção de suas atividades.

O resultado foi divulgado pelo IBÁ – Indústria Brasileira de Árvores. O relatório revela, ainda, que o consumo de chapas de madeira em volume atingiu 2,04 milhões de m³ nos três primeiros meses do ano. Para se entender o crescimento, vale lembrar que o volume em metros no primeiro trimestre de 2020 foi de 1,61 milhão de m³.

Outro indicativo de aquecimento no mercado doméstico, em tempo, é que as vendas consolidadas no mercado interno brasileiro atingiram 2,02 milhões de m³. Uma melhora, portanto, de 25,3% em relação a igual período de 2020.

Exportação de painéis de madeira

Mesmo com o elevado consumo interno, houve aumento também na exportação de painéis de madeira brasileiros no primeiro trimestre: US $ 78,4 milhões, representando um crescimento de 14,3% em valores comparando-se aos US $ 68,6 milhões exportados no mesmo período do ano passado. A exportação de painéis, aliás, tem sido um dos assuntos mais discutidos pela indústria moveleira desde o boom das vendas de móveis no ano passado. O que, somado a outros fatores, resultou em uma crise no abastecimento de matérias-primas para produção. Gerando, assim, escassez, inclusive de chapas de madeira, até os dias atuais.

Países de destino dos painéis brasileiros

A América Latina tem sido o principal mercado regional de exportação de painéis de madeira brasileiros neste ano, com US $ 47,3 milhões exportados para a região. Aumento de 24,1% em relação ao ano passado.

Apesar dos bons negócios com os países vizinhos, o mercado americano continua em foco, apresentando o maior crescimento em importação com US $ 23,7 milhões. Aumento que chega a 32,4% na comparação com o primeiro trimestre de 2020 (US $ 17,9 milhões). Vale ressaltar que os Estados Unidos é também o principal país de destino do mobiliário brasileiro (leia mais sobre o assunto clicando aqui).

A China, por sua vez, demonstrou recuo considerável na importação de chapas de madeira oriundas do Brasil. A queda foi de 31,1%. Ainda assim, o mercado chinês aparece na terceira posição entre os maiores países exportadores de painéis brasileiros. Em valores, a queda foi de US $ 4,5 milhões no primeiro trimestre de 2020 para US $ 3,1 milhões no consolidado de janeiro a março de 2021.

Com estes e outros números, o volume exportado pelos fabricantes brasileiros de painéis de madeira, portanto, apresentou melhora de 7,3%. Indo de  313 mil m³ exportados no primeiro trimestre de 2020 para 336 mil m³ neste ano.

Painéis de Madeira - Ibá - Exportação e Importação

Siga-nos nas redes sociais!

Deixe Um Comentário

  • Categories: Feiras

    Com organização do Sindicato da Indústria do Mobiliário de Mirassol, o SIMM, a edição 2022 da Movinter começa amanhã, 28 […]

  • Categories: Marketing

    Colchões Castor – Chegar aos 60 anos em boa forma não é uma missão simples. Exige jogo de cintura, muita […]

  • Categories: Feiras
  • Categories: Indústria

    Indústria moveleira – Acompanhando as oscilações no mercado moveleiro nacional, impactado, entre outros motivos, pela instabilidade econômica e a retomada […]

Notícias em Destaque

  • Categories: Indústria, Notícias

    Abaixo do desejado desde dezembro de 2019, o nível dos estoques de produtos finais, que atingiu nível crítico no segundo […]

  • Categories: Indústria

    Na semana passada, nós falamos sobre as oportunidades para os móveis brasileiros nos Estados Unidos – clique para ler. Enquanto […]

  • Categories: Indústria

    A produção industrial no Brasil caiu 0,4% na passagem de agosto para setembro deste ano. Esta é a quarta queda […]

Assine
a nossa
Newsletter

    Opinião