Startup e inovação no mercado B2B moveleiro: O maior risco é não fazer nada

Startup e inovação no mercado B2B moveleiro: O maior risco é não fazer nada

21 de janeiro de 2021Categories: EconomiaTags: , ,

Compartilhe nas redes!

Compartilhe nas redes!

inovação no mercado moveleiro

Webinar Setor Moveleiro – Startup e Inovação: Nome dado à apresentação feita por Daniel Nissola – profissional com ampla experiência no setor moveleiro e fundador da Collabora, empresa especializada no desenvolvimento de novos negócios -, o título deste conteúdo não poderia ser mais objetivo e preciso. Em tempos em que competimos com um inimigo invisível e de efeito devastador, ficar parado, certamente, é a pior maneira de se chegar a qualquer lugar, quanto menos de vencê-lo.

Daniel Nissola

E é em meio a esse universo de novidades e incertezas que uma palavra que já vinha se popularizando bastante nos últimos tempos, surge não só como um termo bonito para os negócios, mas uma ação imprescindível para o desenvolvimento deles. INOVAÇÃO é a chave para o futuro do setor moveleiro – e de qualquer outro setor, para sermos justos. Mas, afinal, será que você sabe mesmo o que isso significa?

Quem já falou sobre isso, inclusive em uma edição do Webinar Setor Moveleiro, foi Marco Kumura, citado por Nissola durante a sua apresentação. E, de fato, ambos os especialistas deixam essa definição bem clara: Inovação vai muito além de criatividade e tecnologia. Inovar exige observar o ambiente ao redor; buscar referências para além dele; coletar informações; compartilhar insights; e estabelecer um processo (sim, processo!) para encontrar novas formas de resolver uma situação-problema. Dessa maneira, gerando benefício tanto para quem compra quanto para quem produz.

A tão falada Startup

Conceito que conversa diretamente com os objetivos propostos pelo modelo de Startup. Outra definição bastante distorcida, aliás. Para começar, Daniel Nissola é enfático: “Startup não é aplicativo!”. E não, também não se trata de um espaço descolado, uma “empresa colorida”, como muitos descrevem os novos ambientes de negócios com áreas de descompressão, salas de jogos e todo aquela pegada “millennial”.

Embora não exista nada de errado com essa nova formatação dos espaços organizacionais. Aliás, tudo vale na hora de criar ambientes de trabalho agradáveis e que impulsionam a criatividade de seus colaboradores! O modelo de startup vai muito além de um formato. Estamos falando de uma metodologia, uma ciência, que opera buscando formas de minimizar riscos e aumentar as chances de sucesso de uma empresa.

Dessa forma, uma startup é o ambiente perfeito para um processo de inovação bem organizado e assertivo. Trata-se de uma organização que funciona por tempo determinado na busca por uma solução para um problema real, que pode ser tanto um novo modelo de negócio quanto um produto ou um serviço. Essa solução, por sua vez, deve ser passível de ser “repetível e escalável” – podendo ser replicada em diferentes partes do mundo, por exemplo -, garantindo, assim, crescimento exponencial.

Em busca do crescimento exponencial

E lá vamos nós para outra definição! Primeiro é importante ressaltar que quando falamos em crescimento exponencial de uma empresa, estamos falando em um crescimento “fora da curva”. Ou seja, refere-se à capacidade de multiplicar seus resultados em determinado período, tornando-se maior e mais competitiva, indo além do padrão linear do mercado / da concorrência.

Só se cresce exponencialmente implementando-se novos modelos de negócios e aderindo a novas plataformas. Não vale apenas melhorar o que já existe – isso é obrigação! Um ótimo exemplo é o da Magazine Luiza – empresa que vem crescendo exponencialmente no mercado – resultado de um investimento bastante direcionado em novas plataformas digitais, bem como na implantação de novos modelos O2O (Online to Offline).

Startup: O modelo ideal para o enfrentamento dos impactos gerados pela pandemia

Com novos problemas surgindo todos os dias e tendo em vista tudo o que falamos anteriormente, é essencial, então, buscarmos novas ferramentas de gestão. Afinal, novos problemas, novas soluções. Dessa forma, o modelo de startup surge como uma resposta ideal para o enfrentamento dos impactos gerados neste período de pandemia também no mundo dos negócios.

Quer entender melhor sobre todos esses conceitos; avaliar se o modelo de startup é uma opção para o seu negócio; ou mesmo dar um gás na sua startup já existente, consolidando-a como uma grande empresa (sim, isso também é possível!)? Assista a seguir a apresentação de Daniel Nissola com participação de Cristiano Teodoro Russo, coordenador da Hotmilk – aceleradora de startups criada pela PUCPR e referência na área em todo o Brasil.

https://youtu.be/QaFW0AU58NY

Deixe Um Comentário

  • Categories: Marketing

    Colchões Castor – Chegar aos 60 anos em boa forma não é uma missão simples. Exige jogo de cintura, muita […]

  • Categories: Indústria

    Indústria moveleira – Acompanhando as oscilações no mercado moveleiro nacional, impactado, entre outros motivos, pela instabilidade econômica e a retomada […]

  • Categories: Feiras

    Fornecedor na cadeia moveleira – Enquanto muitos consumidores direcionaram seus recursos para realizar melhorias em suas casas durante os últimos […]

  • Categories: Varejo

Notícias em Destaque

  • Categories: Indústria, Notícias

    Abaixo do desejado desde dezembro de 2019, o nível dos estoques de produtos finais, que atingiu nível crítico no segundo […]

  • Categories: Indústria

    Na semana passada, nós falamos sobre as oportunidades para os móveis brasileiros nos Estados Unidos – clique para ler. Enquanto […]

  • Categories: Indústria

    A produção industrial no Brasil caiu 0,4% na passagem de agosto para setembro deste ano. Esta é a quarta queda […]

Assine
a nossa
Newsletter

    Opinião